«Sou muito renascentista»


A Guta Moura Guedes – já falámos dela aqui – vai mesmo para Administradora do CCB (8 milhões de euros de orçamento para 2005). Então, a tal Guta esteve na TSF para falar um pouco de si.
Ficámos a saber que esta mulher é, segundo ela própria se definiu, “muito renascentista” (Da Vinci dá uma volta na tumba). Definição de renascentista: “toquei piano mas desisti por causa da matemática” (Da Vinci dá a segunda volta na tumba), “queria ser bióloga e entrei em Biologia nos Açores mas decidi não ir” (aguenta-te, Da Vinci!), “por causa de um amor… as minhas grandes decisões são sempre tomadas com o coração” (DA VINCIIIIIIII)…
[Joystick]

4 thoughts on “«Sou muito renascentista»

  1. Grande Joystick! Isso é que é um post ultra-pós-moderno. Tomas a forma pelo conteudo.
    Na opinião de alguns (ex: A. Santos Silva) os administradores do CCB teriam de ser velhos sábios de barbas, tipo Panoramix, nunca ninguém de 39 anos…

  2. Meu caro Randomblog,
    Não me chateia a idade da Guta, nem a sua aparência. Tinha-a, até, em boa consideração. Chateia-me a prepotência e a sobranceria, que são formas que exprimem conteúdos, ou seja, bengalas simbólicas para apoiar uma falha na motrocidade intelectual ou profissional. Ninguém lhe colocou a questão “É uma renascentista?”, que, coersivamente, a impelisse para uma resposta directa. Ele escolheu, para definir-se, o termo “renascentista” e passou a explicar com os disparates que eu citei.

  3. Eu também a ouvi ontem.
    Não conheço a moçoila, mas a minha 1ª impressão é que ela é detestável: sobretudo por ser ultra-convencida:
    “Eu opero de forma tão trasparente”; “Eu tenho uma segurança tão grande em tudo aquilo que faço”; “Eu tenho uma enorme capacidade de afirmação das minhas ideias”; “uma capacidade tão grande de fazer coisas que deixam uma marca na sociedade”; “é o tal espirito de missão que falava à pouco” – E isto tudo, meus amigos, “desde os 6, 7 anos”.
    Parecia-me um daqueles putos convencidos com experiência em vendas, que vão a uma entrevista de emprego…
    Bem, mas é sem dúvida um exemplo para as novas gerações: Se não te apetece estudar, não estudes, não trabalhes, não te esforces com a merda do piano… Os contactos são tudo o que precisas na vida para ter sucesso.

Os comentários estão fechados.