O “Observatório”

O Diário Económico é para mim um dos melhores jornais portugueses (a página é fraquita…), mas a edição de ontem mostra bem o pântano ideológico em que toda a comunicação social está metida sem se conseguir salvar.
Ontem, noticiaram que lançaram “o desafio de monitorização permanente do Estado do País a 14 personalidades públicas portuguesas”.
Cada convidado é responsável pela identificação do seus indicadores, e com base nesses factos, escrevem um texto de avaliação, “criando assim uma base de reflexão sobre a realidade”.
Tudo é passado como uma espécie de conselho cientifico, imparcial, equidistante, infalível, que vai avaliar a prestação “dos políticos”, apontando-lhes, cientificamente, aquilo que eles fazem e dizem de bem e aquilo que dizem e fazem mal.
Esquecem-se só de avisar os incautos leitores, que a esmagadora maioria das suas 14 “personalidades”, são pessoas altamente comprometidas política, partidaria e ideológicamente; actores principais daquilo que tem sido a história do Desenvolvimento português nos últimos 10 anos; nada imparciais e com muitas mais responsbilidades no estado em que se encontra o país hoje do que eu ou o leitor, ou mesmo do que muitos políticos no activo.
São:
– Saúde – António Correia de Campos
– Segurança Social – Diogo Lucena
– Banca – João Salgueiro
– Educação – Luís Valadares Tavares
– Finanças – Manuela Ferreira Leite
– Solidariedade Social – Maria José Nogueira Pinto
– Administração Pública/Justiça – Suzana Toscano
– Emprego – António Monteiro Fernandes
– Economia – João Ferreira do Amaral
– Ambiente – José Luís Garcia
– TI e Comunicação – Manuel João Pereira
– Vida Política – Marcelo Rebelo de Sousa
– Defesa – Miguel Monjardino
– Negócios Estrangeiros – Teresa Patrício Gouveia
[Saboteur]

Anúncios

One thought on “O “Observatório”

  1. Correia de Campos é do PS mas está à direita de muita gente no PSD; João Salgueiro é o representante dos banqueiros; Valadares Tavares é do PSD, chegou a ser falado para ministro da Educação de Santana; Mariazinha Nogueira Pinto é PP.

Os comentários estão fechados.