Esquecimento


O rio – corria,
A lua luzia, A lua esquecia a luz – e eu me esquecia
A mim mesmo, enquanto bebia
O meu vinho.
Os pássaros estavam longe,
A dor estava longe,
E eu estava sozinho.

Li-tai-pe
Aproveito para relembrar a tod@s @s que tenham possibilidade$ que não se esqueçam de passar na feira do livro da Gulbenkian. Por 15 euricos ficam com as traduções todas do Paulo Quintela (Holderlin, Rilke, Brecht etc, incluindo este venerável amigo chinês).