ó pacheco, mostra lá as armas pá

Como passaram 5 anos da invasão do Iraque e toda a gente fala disso decidi contribuir com os meus 5 tostões. A Dolores Ibarruri do Bitoque dizia que, 5 anos depois, continua a não haver razões válidas para a ocupação. Eu quase me apetece discordar.

Quer dizer, razões houve e há, e muito válidas do ponto de vista de quem tem/quer mandar na América e no sistema em geral. Assim de repente estou a lembrar-me da necessidade dos americanos meterem pé naquela zona e cercarem a Rússia também por ali (já que andam a cercá-la também por outros lados, em particular na europa ocidental com a ajuda prestimosa da UE/Nato. E lembremo-nos das divisões entre os países da UE em 2002/2003, tudo calculado a partir de Washington). Meterem o Irão e a Síria em respeito e controlarem/vigiarem de perto o petróleo dos árabes. Terem acesso, controlo e influência sobre o petróleo e gás das antigas repúblicas soviéticas da região e da própria Rússia, controlarem directamente o acesso ao golfo pérsico e àquelka zona do índico. Depois há todos os contratos multimilionários para as empresas americanas e dos “aliados” no país. A tentativa de reduzir a ONU à insignificância e garantir um papel de liderança para a américa por via militar e diplomática na cena mundial… Sei lá, eu.

Isto tudo eu percebo bem. Faz parte das regras do jogo, embora eu (nós) não concordemos com elas nem com o próprio jogo. Acho difícil por isso que se continue a dizer que não há razões para a ocupação. Claro que há. Ou então ficamos muito indignados e deixamos de perceber. Ou então passamos a achar como alguns que o Departamento de Estado é controlado por totós e passamos a olhar para o mundo com os óculos do Jon Stewart (que é um gajo com piada, mas é um gajo com piada).
Mas o que me mete mais nojo é o papel que intelectuais badalhocos como o Pacheco Pereira representaram nesta história toda (uso o Pacheco como exemplo, claro). O mais extraordinário é que, mesmo sabendo toda a gente o quão badalhocos, quão mentirosos são, ainda continuem por aí a arrotar postas de pescada sobre tudo e mais alguma coisa com a autoridade de Beneditos XVI do nosso audiovisual.

4 thoughts on “ó pacheco, mostra lá as armas pá

  1. Ao ler o título, até pensei que fossem falar dos negócios de armas em Angola em que o nosso amigo Pacheco Pereira andou metido eh eh…

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s