O mistério da ETA e do Barnabé

Aqui há uns tempos numa destas picardias com o Daniel Oliveira mencionei um post que tinha feito no Banarbé, ou melhor vários, que aquando do 11 de março aqui em espanha alinhavam totalmente na culpabilização da ETA pelo atentado e eram coroados por um último que se intitulava algo como “Se não foram eles podiam ter sido”. Eu gosto ainda menos da ETA do que do arrastão mas lembro-me de pensar logo na altura, eu e outros tantos, que era impossivel ter sido a ETA a cometer o atentado, por mil e uma razões que não vale a pena discutir aqui mas óbvias para toda a gente que tenha perdido a cinco minutos a informar-se sobre espanha e o pais basco. Bom, na altura o Daniel desafiou-me a encontrar o post, que nunca teria dito tal coisa, ele que percebe tanto de politica em todo o mundo, eu procurei mais não encontrei, não liguei muito ao assunto. Hoje como é sábado de manhã e ontem não fui sair resolvi ir ao Barnabé à procura das barracas do Daniel Oliveira e eis se não quando reparo que não há maneira de aceder aos posts de 1 a 14 de março de 2004. Fevereiro estão lá todos. Abril também. Mas de 1 a 14 março nicles. trés bizarre. Terá ele alguma vez dito aquilo ou não? será que a minha memória já por si viciada inventa defeitos passados ao Daniel? ou terá Daniel apagado os posts numa tentativa de não ser alcançado por uma ingenuidade que julgava esquecida no passado? estaria eu agindo de má fé? I guess we’ll never know.

actualização
Um amigo enviou-me o link do post sem explicar como lá consegiu chegar. presumo que a dificuldade seja mais azelhice minha do que o uso de métodos estalinistas pelo lesado. Aqui está então:
“março 11, 2004
Actualização II

Al Qaeda se atribuye los ataques en una carta remitida a un diario londinense escrito en árabe”. El Pais
Não tenho dúvidas que poderia ter sido a ETA. Capazes deste atentado terrorista seriam eles. Não me esqueço do atentado no supermercado. E nem descarto ainda a possibilidade de ter sido a ETA. Mas a verdade nunca é um pormenor. Esperemos, então.”

7 thoughts on “O mistério da ETA e do Barnabé

  1. Agora a olhar para a foto vejo que não é só o trotsky que desaparece mas mais quatro gajos. fodasse eram mesmo fodidos estes estalinistas.

  2. Primeiro: não apago as minhas posições da fotografia.
    Segundo: Como lhe tinha dito, não alinhei na acusação à ETA. Apenas disse 1. Que a ETA seria capaz disso (o que me parece indiscutível); 2. Que a verdade não é um pormenor e esperava por ela. Aprendi a ter cuidado com algumas certezas. Só o são depois. Party Program não tem. Por isso me acusou (mesmo com uma interrogação, que no contexto não vale um pevide) de apagar posts antes de ter a certeza. Acho que a minha cautela é melhor que a sua rapidez. Opiniões.

  3. Daniel,
    Já pensaste bem na quantidade de pessoas/organizações que seriam capazes disso? Ao que sabemos o Estado Espanhol já empregou métodos de assassinato selectivo dentro e fora do seu território. A ETA efectuou uma auto-crítica pública depois do atentado do supermercado em Barcelona – mesmo se afirmou que a polícia foi informada antes da bomba deflagrar e se recusou a evacuá-lo. Quem faz auto-críticas pelas mortes de civis inocentes não costuma depois matar um número 4 ou 5 vezes maior de civis inocentes.
    O mais relevante parece-me ser que tu, tal como a maioria das pessoas, s3eguiste ao longo desse dia a pista avançada pelo governo espanhol até ela se tornar completamente insustentável. Parece-me uma boa coisa a evitar no futuro.

  4. O Daniel Oliveira, como o Bloco de Esquerda, alinharam de imediato pela batuta da propaganda anti-ETA. “A ETA seria capaz disso”, diz Daniel Oliveira. Como se alguém que perceba, minimamente, do assunto aceitasse que a ETA havia provocado aquela mortandade, sem sequer haver um aviso-prévio como é habitual no seu modus operandis. A ETA, para que se saiba, está na linha-da-frente das organizações armadas que mais altas patentes do exército eliminou. E em relação ao IRA, para o qual parece sempre haver mais tolerância – por talvez ter aceite arrumar as armas a troco da autodeterminação (única exigência da ETA, curiosamente, para abandonar a luta armada) – a ETA é uma organização de meninos-de-coro.
    Já temos gente que chegue para o peditório do terrorismo mediático.

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s