Entrevista a Ilda Figueiredo e a convergência de esquerda

Sobre a convergência de esquerda em Lisboa, Ilda Figueiredo sintetiza o que se está a passar no terreno: A impossibilidade de convergência tem menos a ver com a incompatibilidade programática e mais a ver com práticas políticas – nomeadamente do Partido Socialista – em outros níveis de exercício de poder que não a autarquia

Qual a sua opinião sobre Lisboa, onde uma direita unida poderá ganhar a uma esquerda totalmente dividida e fraccionada?
Não basta ter o nome de esquerda ou travestir-se de esquerda para as eleições. É necessário que haja não só um programa de esquerda, como uma prática de esquerda na defesa da democracia participativa, que não se lembre das pessoas apenas nas épocas eleitorais. Como é que o PS pode ser considerado um grande defensor dos direitos e da democracia participativa quando ele próprio não permitiu o referendo que prometeu sobre o Tratado de Lisboa? Isso é enganar o povo e é por isso que dizemos que o voto seguro e certo, aquele que de facto corresponde a uma verdadeira política à esquerda, que dá força para continuar a luta e que leve as grandes lutas até ao voto, é na CDU.

3 thoughts on “Entrevista a Ilda Figueiredo e a convergência de esquerda

  1. E que merda de esquerda querem vocês unir?
    É a merda PS com o resto a servir-lhe de bengala?
    Então vá, comecem já a fazer campanha.
    Costa, Costa, Costa.
    Ganha o Santana?
    E depois?

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s