A obra virou-se contra o criador

É tal e qual como diz Santana: A obra virou-se contra o criador.

Dirigido por um ex-assessor do executivo PSD na câmara (Francisco Morais Barros), o «Jornal de Lisboa», um mensário totalmente a cores, é distribuído gratuitamente e financiado pelas Juntas de Freguesia do PSD e do PCP, em troca de notícias patéticas sobre o quanto estas Juntas têm feito pelas populações e o quão má é a câmara de Lisboa.
As colunas de opinião são de Modesto Navarro (PCP), Nuno Melo (CDS) e vários outros do PSD, com Morais Sarmento à cabeça.
Há também um cartoon do Manuel João Ramos, da ACA-M e ex-nº2 da Helena Roseta que, pensando ser muito engraçado fazer uns cartoons anti-Costa e anti-Sá Fernandes, não vê que está contribuir para um esquema pouco sério em que há quase 2 anos os dinheiros públicos são utilizados em pura campanha eleitoral.
Acontece que o último número do Jornal de Lisboa está irreconhecível:
A facção do Director não deve ter tido os lugares que queria lá na lista, ou já se está a preparar uma ruptura qualquer… o que é certo é que o último número do jornal ataca forte Santana Lopes, chegando a denunciar uma história sobre o Presidente da Junta de Benfica (PSD) que recebia ordenado da GEBALIS, apesar de nunca ter trabalhado lá, dizendo, claro, que foi Santana Lopes que fez questão que ele voltasse a ser candidato. “Zangam-se as comadres”…

4 thoughts on “A obra virou-se contra o criador

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s