O jogo


A histeria colectiva à volta destas eleições não existe. Este tipo de debates é fundamental para criar essa ideia. Todos nos pelamos por uma boa partida, mesmo que seja num capeonato desconhecido. Facilmente tomamos partido e rapidamente damos por nós a fazer figas por um dos lados.
Este formato favorece imenso essa ideia de jogo: há dérbis, jogos de segunda e equipas de fundo da tabela que roubam pontos aos que disputam o primeiro lugar.
A histeria parece estar muito mais associada ao jogo que às eleições. Mas, como é óbvio, os timoneiros do sistema já vieram para a praça explicar que as audiências destes debates anunciam um gigante (re)abraço dos cidadãos eleitores e honrados à democracia que tanto medo têm de ver abalada.
Todos esperamos que o dérbie desta noite seja um prazenteiro espectáculo que justifique o preço do bilhete.

3 thoughts on “O jogo

  1. Oh artista, diz me só uma cena, ao menos qd estivermos a montar as barricadas vens dar uma ajuda, ou vais continuar a mandar bocas da plateia?

  2. tem de dizer qual é a seu lado da barricada que ainda não percebi. se é o do be que faz força de ordem nas manifes a substituir os senhores agentes de autoridade, pode ter a certeza que vou para a barricada, mas não é a sua.

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s