Efeito Calimero

Fico espantado com a capacidade de empatia que Santana consegue criar nas pessoas.
Uma querida amiga minha, jornalista, que foi a uns jantares com jornalistas promovidos pela candidatura do Santnana, contava-me embevecida: “É aquela fragilidade dele, o facto de ninguém gostar dele… ele tem uma certa fealdade… a cabeça grande demais… coitado…”

manif1.jpg
O Zé Neves há bastante tempo que tem o mesmo problema. Ele até reconhece – ou antes “não lhe custa a acreditar” – que Santana é incompetente, irresponsável e descarado (que todos os problemas de Santana fossem esses, digo eu). Mas chateia-lhe aquilo que ele chama de Santanismo-primário, caracterizado pelos ataques à vida privada de Santana e o facto de ele ser saco de encher pancada tanto da esquerda como da direita.
EPULdeu20milhoesaosclubes.jpg
Claro que cada um tem as suas percepções da realidade, mas eu não tenho nada a ideia de ouvir ataques à vida pessoal de Santana. Ele fala muito da sua vida pessoal em entrevistas e as revistas gostam disso, mas de resto, incidentes desse tipo a envolver o Santana, só me lembro de um, em sentido contrário, de Santana num comício das penúltimas legislativas a insinuar que Sócrates era gay e que ele era um homem que gostava muito de mulheres.
Sobre ele ser saco de pancada da esquerda e da direita, também a minha percepção é outra. Tirando o período final de Santnana-Primeiro-Ministro, em que claramente já ninguém o apoiava por razões por demais óbvias, Santana é uma das figuras da direita deste país: foi membro dos governos de Cavaco Silva, foi vice-presidente do PSD, foi depois Presidente, foi Primeiro-Ministro, líder da bancada parlamentar, Presidente da CML, para onde voltou, apesar da abundante merda que fez, apoiado em ombros por toda a direita, para uma reeleição que felizmente não aconteceu.

Quanto à esquerda, o post do Zé diz tudo. Mas também aqui no SPECTRUM são inúmeros os comentários que foram aparecendo em que malta de esquerda, à força de querer centrar as suas energias no combate ao PS, relativiza o perigo de Santana.

Anúncios

13 thoughts on “Efeito Calimero

  1. saboteur, como tu dizes, eu já há muito tempo que tenho empatia pela figura do Santana. não tema nada a ver, por isso, com a minha vontade em combater o PS. A minha empatia, no entanto, é, sobretudo, antipatia para a tendência, à esquerda mas não só, de se criar um bode expiatório. Não digo, com isto, que Santana não mereça uma análise particular. Mas não me vendam o tipo como um caso excepcional de líder desonest, incompetente e corrupto. Quanto a populismo e lisura no debate, não creio que, nesta campanha que passou, Santana possa levar lições de alugém, pelos menos não pode levar lições de Costa. Eu, que fique claro, prefiro Costa a presidente. Mas na mesma medida em que prefiro Sócrates a Ferreira Leite. E que preferiria Ferreira Leite a Paulo Portas. Diferenças de grau, não de natureza.
    Existem exemplos concretos de coisas que Santana fez mal e pior? Sem dúvida. Mas nem tudo é apenas culpa de Santana. Um exemplo que me é caro: o futebol. Santana não favoreceu os clubes de Lisboa (os grandes clubes, é claro) mais do que Sampaio. ALiás, não foi Santana que foi apoiado por Luís Filipe Vieira. E cheira-me – pelo menos, assim espero – que isto implique algum retorno para o meu glorioso.

  2. Oh sabouteur confessa lá, tens pesadelos com o santana? E o costa e a mota engil aparecem como fadas madrinhas para te resgatar desses pesadelos?
    Agora a serio, estou plenamente convicto que com o Costa e a Mota Engil à frente dos destinos da camara municipal de Lisboa (mais o Zé que fazia falta às bicicletas do Costa e a Roseta) vai se dar uma brutal viragem à esquerda em Lisboa, aliás é visivel desde há dois anos…não repararam???

  3. Bem sei que a tua empatia vem de longe e não fiz essa confusão no meus post.
    No entanto, ao comparar Sanatana a Costa mostras bem o teu lado menos cientifico a analisar a conjuntura… O que vale é que tiveste o cuidado de fazer o teu post depois das eleições, o que sei que não foi por acaso ;)
    Sobre o futebol, a noticia que eu ponho na foto refere-se a um negócio que a câmara Santanista, através da EPUL, fês com o SCP e o SLB:
    A EPUL adiantava logo 9,975 milhões de euros a cada um dos clubes e depois, a seu tempo a EPUL construiria nas proximidades de cada estádio um empreendimento que seria promovido pelos próprios clubes. Esses empreendimentos nunca ficaram definidos quais eram e provavelmente nunca se irão construir.
    Dizes tu que Sampaio fez uma coisa semelhante? “olhe que não”.
    Há tanta coisa deste género no âmbito da pasagem de Santana pelo município de Lisboa, que sinceramente creio que fazias melhor em deixar as tuas provocantes simpatias santanistas pelas nossas conversas & copos, em vez de te atravessares assim no 5 dias.

  4. Bertinoti: Porque é que ficaste mais chateado com a vitória de Costa do que com a de Sócrates?
    Mesmo essa piada da Mota-Engil, só a tenho ouvido dizer de ti e de outra malta, em relação à CML e nunca em relação ao Governo. (Isto, apesar de a Mota-Engil, como grande construtora, poder ter interesse, naturalmente, é nos grandes projectos de obras públicas e não nas ciclovias e alcatroamentos de ruas). …Eu bem que tento evitar os rótulos e as tensões à esquerda, mas não é este fenómeno mais um grande clássico do “esquerdismo”? Digo: falhar o alvo…?

  5. Há várias diferenças de natureza, e não só de grau, no Santana – mas não é propriamente o estar ‘mais à direita’, como parece dizer o Zé Neves. Em primeiro lugar, não é um ‘tecnocrata’ um doutor que se apoia em números e estatísticas. É um ‘homem’ que ‘sente’ e não um político que ‘sabe’. Faz ‘tolices’ da mesma forma que as meninas das capas das revistas rosa se enganam no ‘verdadeiro amor’. Mas vai aonde o leva o coração, e mostra que quer ser ‘ele próprio’.
    No fundo não anda aqui pelo dinheiro (salvo aquele que lhe permita pagar as contas do mês), e que pequeno burguês não achará isso legítimo?) nem pelo exercício frio do poder – quer ‘dar nas vistas’, só – ser reconhecido, amado, compreendido, seguido. Sonha com a ‘polis perfeita’ (esta descobri ontem num livro dele na FNAC). É mais parecido com a Catarina Furtado do que com o António Costa, mais parecido com a Maité Proença do que com o Paulo Portas. É como o Portugalinho que não merecia o Alcácer-Quibir. Como nas novelas, tem até ao último episódio para se ‘arrepender’. Confunde Trotsky com Tshaikovsky, e qual de nós não confundiu coisas assim na escola? É a versão Galo de Barcelos e Marialva do Obama, a Princesa Diana em versão António Calvário.
    Não existe – e por isso é fácil derrotá-lo (como quando foi PM) mas inútil combatê-lo enquanto ‘anda por aí’. Vive na amnésia das massas, não da amnésia das massas.

  6. Oh sabouteur, agora perguntas-me “Porque é que ficaste mais chateado com a vitória de Costa do que com a de Sócrates?”
    Fiquem com ambos,tento ser coerente, agora tu é que não foste coerente porque achas que o PS não serve para o pais, mas serve para a camara municipal de lisboa.
    É por isso que “Mesmo essa piada da Mota-Engil,só a tenho ouvido dizer de ti e de outra malta, em relação à CML e nunca em relação ao Governo”.
    Porque estamos a discutir às autarquicas não é? O teu post não é sobre o santana?
    Tenho discutido contigo o teu apoio ao Costa, tu apoiaste o socrates?

  7. Bertinoti,
    não vejo qualquer falta de coerência entre achar que o PS não foi bom enquanto governo mas serve para lisboa. Posto isto, acho especialmente relevante que a cúpula do BE ache que os eleitores não têm capacidade de compreender uma aliança em lisboa e uma oposição no parlamento. Aliás, digo mesmo que adoro qualquer pessoa que se ponha na qualidade de dizer o que eu tenho ou não capacidade de compreender. Digo-te apenas que vos compreendo a todos muito bem.

  8. Chuckie já somos dois que achamos que os eleitores não são burros e que tem capacidade para compreender. Por terem compreendido tão bem é que vendo que não havia uma alternativa credivel em Lisboa acabaram votando no PS como voçês.
    E por terem capacidade de compreensão, é que compreenderam muito bem que se o Bloco apoiou o Zé que fazia Falta (promovido pelo bloco a provedor dos cidadãos)e este estava com o Costa, nada melhor do que votar no PS.
    Os eleitores não são estupidos não senhor…qual a alternativa de governo da camara ao PS? O PS vai com o Zé que o Bloco dizia que era o melhor(até fez um acordo com o PS), logo votar PS.

  9. vocês é sem cedilha e eu não voto para lisboa mas no seguimento do que já antes disse, haver quem nos tome a todos como eleitores, depois como eleitores de um mesmo partido e mais ainda como eleitores do mesmo partido na mesma cidade é algo que só me pode fazer sorrir. mais, o processo de “expulsão” do sá fernandes foi vergonhoso. ele sempre defendeu a convergência de esquerda na câmara durante a campanha, não foi só depois de ganhar e portanto será difícil defender que o sá fernandes propôs o acordo com o PS à revelia do BE…nas eleições de 2001 em que o PSD ganhou lisboa, qual foi a posição do bloco perante a coligação PS/CDU? era o miguel portas o candidato não era? olha, acabo de ver o site e parece que o miguel portas fez os votos suficientes para a direita ganhar, assim já gostas da minha argumentação?

  10. Chuckie obrigado pela correcção, voce é um poço de conhecimento.
    Vergonhoso foi o Bloco ter apoiado o provedor dos cidadãos (desde a um tempo que anda caladinho não é? ou deixou de o ser? já não há corrupção em lisboa?), fe-lo de forma oportunista e o zé fez o mesmo, nada a acrescentar. O zé não cumpriu com o programa dele…chukkie lá que o teu namorado trabalhe como assessor para o zé que faz falta é lá com ele, mas tu não trabalhas para ele, não podias fazer uma analise mais isenta???

  11. Chuckie, esqueci-me do ^no você no comentário acima…se dou erros como posso debater com os intelectuais do Spectrum? Shame on me

  12. A ‘cúpula do Bloco’ deixou-se levar pelo sonho de uma frente com o milhão de fantasmas do Alegre – na altura, traduzido pelo boato de que a Roseta queria ‘fazer um partido’, o que dava a hipótese de ter um Zé à escala nacional.
    Ai UDP UDP.

  13. saboteur, a passagem de terrenos que eram propriedade de todos para os grandes clubes de Lisboa teve a sua origem muito antes do Santana. Era isto que eu queria dizer. Dir-me-ás que o negócio da EPUL é ainda mais escandaloso. Certo. Mas a diferença será de grau. A cedência aos interesses dos clubes começou muito antes. Sampaio, por exemplo.

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s