O comando Jaime Neves


Para comemorar o dia que deu origem ao regime em que vivemos, os jovens do 31 da Armada, com o humor que se sabe, não encontraram melhor do que um texto de Jaime Nogueira Pinto, esse fascista nojento que possui uma companhia de mercenários em Moçambique, acerca de Jaime Neves. No estilo que lhe é característico, este Ian Smith de opereta não hesitou em efabular. Ao que parece, Jaime Neves estava pronto para tudo muito antes do 25 de Novembro e, não fossem os temores dos seus superiores hierárquicos “teria sem dúvida removido as barricadas comunistas” logo no 28 de Setembro. Felizmente, estes tigres de papel apenas revelam a sua coragem e brio militar quando sentem as costas quentes, ou imagina-se que nem 25 de Abril teria havido. Uma vez que chapéus há muitos e a história daquele dia continua a ser contada apenas pelos vencedores, retirei do baú uma outra opinião sobre este indivíduo, que Cavaco achou por bem promover recentemente a General. É uma carta-aberta da 5ª Divisão do EMGFA ao General Costa Gomes, à época Presidente da República. Data de 27 de Outubro de 1975 e está disponível num livro do Coronel Varela Gomes, intitulado «A contra-revolução de fachada socialista».
“Merece atenção muito especial a forma como foi montado e se desenrolou o golpe do dia 27 de Agosto; na medida em que o seu conhecimento pormenorizado aclara de vez os intuitos obscuros que determinaram a extinção da 5ª Divisão.
O oficial designado para chefiar a operação foi o Major de Infantaria graduado em Coronel, Jaime Neves. Não foi por acaso – V. Exª o sabe pois sancionou a respectiva nomeação – que a missão de destruir um dos sólidos pilares da Revolução Portuguesa coube a este herói de massacres, bebedeiras e prostitutas, cujo perfil de colonialista cruel, de militarista sem princípios nem cultura, pesa sobre o povo português como um pesadelo e uma ameaça permanente à sua liberdade. Naturalmente, anticomunista patológico, pronto a todas as investidas criminosas desde que açulado para a caçada ao «vermelho».
Da sua noção de democracia conhece V.Exª o suficiente, pois esteve perto da assembleia de Tancos, no princípio de Setembro, na qual o graduado Jaime Neves entrou armado e assim ostensivamente se manteve, enquanto à porta, ao alcance de voz, os seus guarda-costas guarneciam bazucas e metralhadoras pesadas apontadas para o interior.
A força que levou a cabo a «gloriosa» missão de assaltar e saquear a 5ª Divisão foi organizada pelo actual comandante do Batalhão de Comandos. Todavia, em virtude de os militares aquartelados na Amadora suspeitarem desde sempre do fascista camuflado que lhes está imposto como comandante, foi julgado mais conveniente aguardar efectivos prestes a regressar de Angola. Tendo aterrado no Aeroporto da Portela às duas da madrugada do próprio dia 27 de Agosto foram esses soldados-comandos imediatamente transportados para a sede do batalhão na Amadora, onde Jaime Neves em pessoa os submeteu ao tratamento psicológico preconizado nos manuais da guerra colonial. Incluíu aliciamento pelo suborno (promessa de mais cinco dias de licença além dos que tinham direito); incitamento à violência e ao saque; apelo à irracionalidade e ao ódio: «Vocês vão daqui a pouco realizar uma missão igual às que faziam em Luanda; em lugar de irem caçar os comunistas do MPLA, vamos hoje caçar os comunistas da 5ª Divisão.»”

Anúncios

8 thoughts on “O comando Jaime Neves

  1. A companhia 2045 foi uma das últimas companhias de forças especiais a abandonar África. Jaime Neves comandou-a e foi “buscá-la” a Moçambique em Outubro de 1974. Mais tarde participaria na fundação de uma empresa de segurança com o mesmo nome.

  2. posso acrescentar que a avenida principal (na verdade é a única, aquilo é tipo aldeia com duas ruas) da venda do valador, onde se encontra a dita empresa, se chama nem mais nem menos do que avenida dr. oliveira salazar…e que acaba, não menos curiosamente, na rua 25 de abril na malveira!
    há coincidências do caralho, não?
    (escusam de ir a correr tentar partir a placa, uma delas já está fodida e a outra só com escadote)
    P.S. – o corrector automático do browser quer que eu escreva salazar com maiúscula. o firefox é objectivamente fascista.

  3. Escrevo porque detesto os escarros que esse blog acumula. Luta de classes? Para a puta que os pariu a todos! Fascista? O cor. Jaime neves foi um combatebnte numa guerra injusta. Mas foi profissional, competente. V, quem são? Que idade têm? Não concordei com a afirmação de JN ao Pres Costa Gomes, após o 25 de Nov sobre limpar o que havia para limpar. A linha Melo Antunes tinha razão e impôs-se. Mas VV são uma escumalha. Os escarros mandem-nos para o ar e que lhes caia em cima. A cobardia só merece o desprezo. PQP

  4. Embora não comando, estive em Moçambique (Montepuez) onde se formavam as Compªs de Comandos e onde tive a honra de ter como Comandante Jaime Neves.Pessoa que a todos deixou boa impressão pela sua coragem e sentido de justiça.Só os cobardes que fugiram e que depois vieram sugar aquilo que era de todos têm o descaramento de criticar este Grande Comandante que não deixou que Portugal fosse hoje uma Albânia.Aprendam a respeitar pelo menos quem deu o corpo ao manifesto, para agora mamarem grandes reformas.

  5. esta gente cada vez está pior puta que os pariu, se não fossem os comunistas ainda não tinham sistema de saúde, ensino e muito mais, quem construiu a constituição da república????

  6. Fosga-se que os fascistas são mais que as mães e andam a sair do covil… Volta Otelo, estás perdoado…

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s