Cimeira Ibero-Americana

Estava a ver na televisão que, segundo o protocolo oficial, a figura mais importante da cimeira Ibero-americana é o rei de Espanha.
É curioso que numa cimeira em que o tema da legitimidade democrática deste ou daquele vêm sempre ao de cima desde há anos (Cuba, Venezuela, agora Honduras, em tempos Chile…), a figura mais importante seja precisamente um chefe de estado não eleito.

15 thoughts on “Cimeira Ibero-Americana

  1. Não digo que haja qualquer relação tipo causa-efeito. Acho apenas curioso… Quando penso em cimeira Ibero-Americana, lembro-me sempre de como o Fidel tinha de levar com as bocas do costume, depois Chavez, que até foi mandado calar pelo próprio Juan Carlos, etc. etc. E hoje descobri que a figura mais importante é um chefe de estado não eleito, posto lá por direito sanguíneo ou lá o que é, e pelos vistos tem sido sempre assim, sem isso nunca ter sido motivo de alguma polémica.

  2. “É caso para perguntar o que tem o cú a ver com as calças.”
    Publicado por [Miguel Vaz] às novembro 29, 2009 11:44 PM
    “os políticos eleitos são melhores que os outros?”
    Publicado por [Anónimo] às novembro 30, 2009 09:13 AM
    por acaso até tem bastante a ver considerando que assume a chefia do estado espanhol a 20 nov. de 75, com a morte de franco, jurando acatar os “Principios do Movimiento Nacional”, ou seja, continuar com o franquismo, regime ilegal que substitui pela força a república espanhola, vigente desde 1931.
    considerá-lo um chefe de estado legítimo é ou ingénuo ou irrealista ou ideologicamente insustentável…

  3. Regime ilegal? Por essa perspectiva, legítima era a Alemanha nacional-socialista, consolidada através do poder do voto.
    E qual é, para vocês, o problema de regimes impostos pela força? Que eu saiba o Lenine não venceu quaisquer eleições ao Kerensky.
    Give me a break!

  4. “Regime ilegal? Por essa perspectiva, legítima era a Alemanha nacional-socialista, consolidada através do poder do voto.
    Give me a break!”
    Publicado por [Miguel Vaz]
    Ok, i’ll give you all the breaks you want, still…nao percebo onde queres chegar; o regime franquista era ilegal? obviamente…a alemanha nacional-socialista era legítima? nao. legal? sim.
    a alemanha nazi nao saiu propriamente das urnas, o parlamento alemao em 33 basicamente dividia-se entre o partido comunista e o nacional-socialista, depois de várias tentativas de formar gabinetes o presidente alemao dá a chancelaria ao hitler…a partir daí a legitimidade perde-se (incendio reichstag, decretos posteriores, etc)

  5. Nao foi eleito mas e un chefe de su pais popular defendeu democracia no seu pais i costa menos ao estado ter un rei como el que ter nao sei quantos presidentes da republica sabes bem o que se gasta em
    campanhas eleitorais.beijinhos

  6. Nao foi eleito mas e un chefe de su pais popular defendeu democracia no seu pais i costa menos ao estado ter un rei como el que ter nao sei quantos presidentes da republica sabes bem o que se gasta em
    campanhas eleitorais.beijinhos

  7. “defendeu democracia no seu pais”
    LOL Ai sim? Isso foi antes ou depois de andar de braço dado com o Franco?

  8. “LOL Ai sim? Isso foi antes ou depois de andar de braço dado com o Franco?”
    Coitadito, nota-se logo que não sabes do que falas… enquanto andava o rei juan carlos supostamente de braço dado com franco, andava a falar com a oposição secretamente… alias basta ver o que aconteceu quando o franco morreu. Vai dizer asneiras para outro lado seu ignorante!

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s