Mas só eu é que achei graça


Nunca militei na JCP. Fiz-me militante do PCP aos 24 anos, após ter acabado a faculdade. Fui um militante muito pouco empenhado – mais uma característica adorável da minha personalidade –, e a minha militância resumiu-se a pagar as quotas durante algum tempo. O Mário Castrim tem um poema em que diz: «Realizo-me quando pago as quotas do partido.» Nunca me aconteceu, devo confessar. Mas paguei-as e, além disso, cheguei a servir sandes de panado e imperiais numa Festa do Avante! – que foi, creio, o ponto mais alto da minha militância. Fiquei colocado no café concerto, um sítio muito giro onde assisti a um espectáculo fabuloso do Manuel Freire. Ele cantou aquelas canções todas – as dele, as do Zeca Afonso, as do padre Fanhais, as do Adriano… Há pessoas que se comovem com histórias de amor, ou perante fotografias de gatinhos. Eu choro quando oiço o Portugal Ressuscitado. A sério. Aquela parte do «Agora, o povo unido nunca mais será vencido» dá sempre cabo de mim. Eu ainda sou do tempo em que o povo existia, sabe? Entretanto, foi extinto. Agora já o expulsaram da Constituição e tudo. Substituíram o povo pela expressão «pessoas». «As pessoas, unidas, jamais serão vencidas» não tem o mesmo encanto. E o Manuel Freire ainda fez aquilo a que poderíamos chamar um stand-up revolucionário. A meio da actuação disse: «O que eu gosto mais na Festa do Avante! é ver estes camaradas que daqui a dois anos vão ser secretários de Estado do PS. Assim, podemos despedir-nos deles já aqui.» Foi muito engraçado. Mas só eu é que achei graça.”

Joel Vasconcelos, de 28 anos, docente de História, entrou na corrida à presidência da Federação Distrital de Coimbra da Juventude Socialista, assumindo a necessidade de criar uma estrutura organizada, bem estruturada.
«A Federação pode, e deve, dar um contributo fundamental para a afirmação dos valores e princípios da esquerda moderna e democrática, junto dos jovens do nosso distrito», lê-se no sítio da Internet, onde o candidato apresenta uma ideia geral do seu programa. […] Natural de Oliveira de Azeméis, mas com forte ligação a Coimbra, onde se licenciou e participou activamente na vida estudantil associativa (integrou, em mais do que um mandato, a Direcção Geral da Associação Académica de Coimbra), Joel Vasconcelos terá Rui Duarte como adversário na corrida à federação. A eleição de delegados à Convenção de 30 e 31 de Janeiro (onde será encontrado o novo presidente distrital da JS) decorre nos dias 9 e 10 de Janeiro.”

Acho que já sei quem é o Miguel Abrantes.

5 thoughts on “Mas só eu é que achei graça

  1. O Joel… O Joel, tal como muitos os que passam por aqui também, também sempre me soube apontar os meus desvios de direita.

  2. “Joel Vasconcelos terá Rui Duarte como adversário na corrida à federação.” – eheheheheheheheheheh

  3. O Joel. Personagem da luta contra o desvio social-democratizante da organização do ensino superior de Lisboa do JCP. Figura tímida dos politécnicos no movimento associativo. Concorre a lideranças da JS com currículo na actividade associativa da academia. LOL

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s