Terrorismo Oficial – Carga policial na manifestação da cgtp

manif.jpg
Ontem, no final da manifestação, nas Portas de São Antão, a polícia carregou indiscriminadamente sobre os manifestantes. Tudo começou com o desentendimento entre um cliente e um empregado de café que ,de imediato, chamou a polícia.
Num acto claramente provocatório, os agentes da ordem algemaram o dito cliente (também manifestante) em frente de centenas de pessoas. Espontâneamente, gente das mais diversas filiações ideológicas presentes na manifestação, bem como simples domingueiros e turistas, começaram a rodear a polícia, exigindo uma explicação. Em vez de uma conversa de desanuviamento com o “meliante”, a PSP preferiu chamar a Brigada de Intervenção Rápida, munida dos seus cassetes, capacetes e carabinas, para dispersar as já cerca de 300 ou 400 pessoas que não aceitavam aquela detenção absurda.
Estes imbecis de farda azul não identificados tiveram de ouvir desta gente toda gritos em uníssono, como “repressão policial, terrorismo oficial”, “o povo unido jamais será vencido” ou, simplesmente, “fascistas”. Ouviram mas não aguentaram e começaram a carregar, o primeiro alvo foi uma idosa que quase desmaiou de imediato, ouve também uma grávida agredida, e muitas dezenas de indiferenciados que também ficaram feridos.
Felizmente não se ficaram a rir muito: ainda levaram com umas garrafas e umas cadeiras em cima e quando uma carrinha deles passou pelo meio dos manifestantes ficou com a chapa bem mal tratada.
Eles bem queriam aviar mais, mas tiveram de recuar porque a indignação avolumava-se e as pessoas também. Por fim ,lá foram para as suas tocas de rabinho entre as pernas.
Fica por esclarecer se o detido lá continua, se também foi aviado, ou se já está em casa.
Curiosa foi a cobertura filha-da-puta-noticiosa da RTP que, simplesmente, atribui a autoria do início dos confrontos a “um grupo de radicais infiltrados”. Já a reportagem do Sol explica simplesmente o que aconteceu. Talvez o jornalista tenha levado nos cornos…

17 thoughts on “Terrorismo Oficial – Carga policial na manifestação da cgtp

  1. vocês são simplesmente ridículos. Ainda por cima nem partiram montra alguma: cobardes!

  2. A peça do Sol está realmente boa… Isto é: Na verdade está normal, mas no meio de tanta pobreza jornalística, uma coisa menos má destaca-se.
    De qualquer forma, pior do que a peça da RTP é o comportamento da Polícia: A correr atrás dos cidadãos para lhes conseguir bater… É demasiado evidente que boa parte daquela gente está a precisar de assistência médica psicológica e deveria ser impedida de transportar uma arma de fogo.

  3. 1º A pessoa que foi algemada pela polícia e os seus amigos estavam a ser desproporcionalmente mal-educados e desagradáveis para o empregado relativamente àquilo que ele fez (implicar com o facto de terem tirado uma cadeira de outra mesa). O normal seria pedirem o livro de reclamações e não passarem 15 minutos a ameaçar e a chamar filho da puta ao homem, pelo que os outros empregados chamaram a polícia.
    2 polícias chegaram e cordialmente pediram a identificação aos senhores e alguns destes continuaram a ser pouco colaborantes. O senhor que foi preso não percebi ao certo mas, ou não tinha com ele o BI ou recusou-se a ser identificado, motivo pelo qual o levaram para a esquadra para ser identificado. No meu entender, a polícia lidou mal com a situação pois bastava avisar os senhores e mandá-los à vida deles. Umas quantas caralhadas e ameaças vãs não são motivo para a polícia perder tempo.
    2º Já se encontravam nos restaurantes e cafés da zona pessoas que tinham vindo da manifestação e presenciaram a cena e ninguém ficou incomodado com a actuação inicial da polícia.
    3º Nisto, chegaram uns quantos manifestantes que não estavam a par da situação e começaram a protestar contra a polícia. O homem até podia ter espancado uma pessoa sem justificação, que estes manifestantes continuariam a protestar contra polícia. Os dois polícias como também eram um bocado nabos, não se dignaram a explicar a situação às pessoas que protestavam e resolveram chamar reforços.
    4º Começaram a juntar-se mais anarcas a insultar a polícia e apareceram umas bestas à paisagem e pimba, toca de sacar do bastão e arrear na primeira coisa que estivesse à frente.
    5º O senhor que foi preso passado meia hora já estava novamente no restaurante a exigir, desta vez de forma pacífica e relativamente bem-educada, o livro de reclamações que não lhe foi facultado.
    Portanto, a polícia tem culpa nisto, sobretudo por não ter sensibilidade suficiente para falar com as pessoas e explicar a situação, preferindo adoptar uma postura altiva e distanciada dos cidadãos.
    Porém, os anarcas do costume só me pareceram interessados em arranjar conflitos, por isso também se puseram a jeito para levar nas orelhas. Só tenho pena de quem levou por tabela.

  4. Os «anarcas do costume» eram praticamente toda a gente na rua. Na linha da frente estava muita gente do pcp e da cgtp. Infelizmente, aos corajosos elementos da segurança da manif ninguém os viu por lá naquela altura. Prioridades…

  5. “Os «anarcas do costume» eram praticamente toda a gente na rua” Nem mais, mania de vilanizar a polícia…
    Btw, ver notícia no DN: “Grupos radicais anarquistas fizeram emboscada à polícia”

  6. É a minha sugestão também… emboscar passar para o ataque organizado. Com um bocadinho de organização tinham voltado para a esquadra de cú virado para nós. Talvez, tenha sido a falta de anarcas e o excesso de turistas e gajos do pcp, que não o permitiu. Mas na próxima já não me enganam e vou estar à espera deles… Bater em grávidas e em velhinhas mostra bem quem provoca desacatos. Essas mulheres anarcas… É esperar pessoal! Agora só ouço Bob Dylan (por questões de motivação) Its a hard, its a hard, a hard RAINNNNNN IS GONNA FALLL
    PS: Apesar de não ser tão mau como JUIZ olha que ser policia é bem pior do que ser filho da puta.

  7. Limitei-me a constatar que para certos indivíduos, politicamente muito independentes e livres de preconceitos (ao contrário dos militantes do pcp), qualquer ocasião para se pegar com a polícia é boa, independentemente de terem razão ou não…
    Ao contrário de vocês que sonham com banhos de sangue nas ruas e carros a arder, a maioria das pessoas que estava na manif deseja melhores condições de vida, segurança e estabilidade. Quem gosta muito de milícias populares é a extrema direita…
    E já agora, por curiosidade, quantos “vanguardistas” estavam na concentração anticapitalista? Na manif da CGTP eram 300000! E vocês?

  8. Grupos radicais anarquistas fizeram emboscada à polícia
    por VALENTINA MARCELINO
    CGTP também tinha informação de que os anarquistas podiam causar distúrbios na manifestação, mas foram controlados.
    Elementos ligados a grupos anarquistas atraíram ontem a polícia para a Travessa da Boa Hora, no centro de Lisboa, através de um telefonema feito para a PSP, alegando excesso de ruído, para agredir os agentes, assim que chegaram, com pedras e garrafas. Eram cerca de 50 indivíduos e o grau de confrontação com a polícia atingiu níveis muito violentos, com agressões físicas mútuas, bastonadas e luta corpo a corpo. Foi uma autêntica batalha campal.
    A PSP, que tinha enviado para o local um carro-patrulha e foi depois reforçada por duas equipas de intervenção rápida, acabou por levar a melhor. Fez cinco detenções, quatro homens e uma mulher, com 38, 28, 24, 28 e 28 anos, respectivamente. Já na esquadra constataram que já estavam referenciados pela polícia como próximos destes grupos anarquistas, libertários e anarco-sindicalistas.
    A confirmar-se que se tratou, de facto, de um acto planeado para emboscar a polícia, significa, no entender de especialistas em violência urbana, que estes grupos estão a tornar-se mais organizados e, por isso, mais perigosos.
    “Chama-se a isto guerrilha urbana”, diz, sem hesitar, José Manuel Anes, presidente do Obser-vatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo (OSCOT). “Estes grupos são uma ameaça à segurança, particularmente nesta época, de crise económica e social. Apesar de poucos, são perigosos, violentos e estão sempre prontos a aproveitar-se de situações de confronto com as autoridades e ajuntamentos, para lançarem a confusão e a desordem”, afiança o dirigente do OSCOT. Para este especialista em segurança, “devem ser vigiados e reprimidos enquanto o grupo ainda tem uma dimensão controlável”. O Serviço de Informações e Segurança (SIS) estima serem na casa da centena os elementos mais activos.
    Segundo fonte policial, este episódio foi o culminar de um a espécie de jogo de “gato e rato” que tinha durado todo o dia. A começar na manifestação da CGTP. A própria organização da manif tinha conhecimento que podiam haver elementos anarquistas a tentar infiltrar-se no desfile para provocar distúrbios.
    Fonte oficial da CGTP confirmou ao DN que quer “a organização da manifestação quer a PSP detectaram na Internet apelos destes grupos para irem ao desfile. Foram detectados cerca de 30 e, para evitar que houvesse problemas, a organização, tal como a própria polícia, tinha-os controlados”.
    No entanto, terminada a manifestação, que, como sublinha a fonte sindicalista, “apesar de ter reunido gente de várias sensibilidades políticas, correu sem incidentes”, estes anarquistas foram de novo detectados numa situação de desordem pública na Rua das Portas de Santo Antão.
    Tudo começou com uma “simples” rixa entre dois homens alegadamente alcoolizados. A PSP foi chamada e a sua actuação terá desagradado a algumas dezenas de pessoas, que assistiam à cena e começaram a insultar e a cercar os dois polícias que tentavam algemar os homens. Segundo contou ao DN uma testemunha, quando os reforços policiais chegaram e se geraram confrontos, viram-se panfletos anarquistas pelo ar. A PSP não acredita que tivessem estado na origem da situação, mas está convicta de que os anarquistas acabaram por contribuir para a escalada de violência.

  9. a Valentina é das minhas personagens preferidas. está em todas a abécula.
    Mesmo o belo do texto me deixa um bocado confuso.. então no inicio da prosa diz que “Elementos ligados a grupos anarquistas atraíram ontem a polícia para a Travessa da Boa Hora, no centro de Lisboa, através de um telefonema feito para a PSP, alegando excesso de ruído, para agredir os agentes..”, e no ultimo parágrafo parece que “Tudo começou com uma “simples” rixa entre dois homens alegadamente alcoolizados. A PSP foi chamada e a sua actuação terá desagradado a algumas dezenas de pessoas, que assistiam à cena e começaram a insultar e a cercar os dois polícias que tentavam algemar os homens.” (?) como ficamos? digamos que mesmo para gente muito burra e desinformada o texto não passa de um belo pedaço de merda que deveria ser estregado nas fuças do autor.

  10. Esta notícia é mesmo muito muito muito má! O paragrafo final desmente o inicial (na espera e nas pedradas, etc).
    Esta Valentina nem copy-paste deve saber fazer.
    Quanto à confusão, compreendo alguma animosidade da parte da malta que estava por lá sentada tendo em conta o que se tinha passado na quarta-feira anterior ao Vasco e à Laura.
    Mas de resto toda aquela confusão foi muito forçada pelo grupo anarcas&Ldta, e tanto assim foi que avisei logo quem estava comigo que a Policia ia começar a carregar.
    Também avisei que não iria tardar que chegarariam carrinhas por detrás para de certa maneira tentar bloquear os manifestantes. Mas como aquela rua desemboca num largo (e não é o Chiado) e estava muitos turistas e muitas outros transeuntes, a violência policial não escalou.

  11. ya os chibos foram logo a correr a bater na velhinha, depois na grávida e acho que ainda estava para lá um deficiente motor que foi o terceiro a levar cacetada. os gajos são são fodidos

  12. Em resposta ao senhor André Filipe, em relação ao que se passou no final da manisfestação da cgtp, no dia 29 de maio. O senhor sabe que a Policia não tem de justificar e dar explicações a pessoas que sejam alheias e estranhas à situação? O senhor já pensou que se calhar a policia tentou explicar e levar as coisas ao bem, mas que devido ao estado de embriaguez do homem que foi para a esquadra e dos amigos dele isso não foi possível. O senhor chama nabos aos dois policias que foram ao local, mas sabe por acaso que esses policias foram insultados e não lhes foi dado oportunidade de explicar com calma o porquê da presença deles ali. Antes de fazer comentários acerca da actuação da policia, e antes de insultar os policias, tente pelo menos saber ao certo o que se passou, pois assim o nabo é o senhor.

  13. Nesta sociedade miserável os Policias são sempre os maus da fita, os bodes espiatórios para tudo.
    Uma sociedade sem autoridade era bonito !

  14. Esses anarcas são mesmo covardolas, só escumalha piolhosa, queria ve-los num confronto coNNoSSco…
    Portugal aos portugueses

  15. Sem muitos comentários, pois isto é tudo tretas dos midias…
    Dos 30 000 manifestantes há sempre os desordeiros como se verificou, estamos a falar de 20 ou 30 ,e os outros quase 30000 onde estavam?
    Aconteceu alguma coisa a esses? as pessoas tem o direito a manifestar-se mas não a provocar a desordem publica, pois muita sorte tem estas pessoas isto não estar já como a Grécia, pois em outro pais da Europa, estes agentes que estão a fazer o seu trabalho em condições quase desumanas( pois perderam já todas as regalias que tinham)e se não estivessem la…isto seria uma anarquia total como foi na Grécia…e então ai já se falava…ONDE ANDA A POLICIA, E NÃO SERIA SÓ ALGUNS FERIDOS, MAS SIM ALGUNS MILHARES E SAQUES AS LOJAS TODAS, MAS SE CALHAR AI ESTES SENHORES DAS MANIFES QUE TANTO DIZEM MAL QUEM AINDA DEFENDE A FARDA QUE TEM NO CORPO COM DETERMINAÇÃO E A MAIOR PARTE DELES A VIVEREM NA MISÉRIA, ISSO NINGUÉM FALA…
    uma coisa eu digo e já estou farto de falar…tem que ter medo e se estes desgraçados que ainda andam a dar a vida pelos outros, que muitas vezes nem merecem o pão que comem, pois se estes se revoltammmmmmm, ai sim cuidado connosco, levamos todos a frente, estam se a esquecer quem tem as armas…não e os militares mas sim as forças de segurança, e muito menos esses ranhosos e piolhosos que provocam esta merda toda para virem por trás dizer mal quem em miseráveis condições de trabalho ainda dá o corpo por esta merda toda…
    pensem o que quiserem, quem não quiser ser prejudicado como esses jornalistas, gravidas e afins, não se metam nelas que já nada lhes acontece…

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s