O novo bloco central ou a história da união dos comunistas com a bófia e o grande capital (é assim que lhe chamam não é?)

cgtp_e_ugt_0.jpg
O PCP e a comunicação ajudaram a preparar o clima. Entre declarações de polícias, dirigentes sindicais e observadores conseguiram-se construir várias mentiras: que vinha aí o black block em peso, que os “radicais” se estavam a preparar para aviar tudo o que mexe-se na manifestação, etc…
Na verdade, quem esteve na manif de sábado bem viu que tudo isso foi uma absoluta mentira. Eles bem tentaram que a sua ficção se concretizasse: a cgtp e a polícia lá se coordenaram para que os perigosos radicais, ou seja, quem não ia com bandeiras do PCP, do Bloco ou de um sindicato, e que preferiu ficar para trás para não ser carne para canhão dessas agendas, foi impedido de entrar: dizem os organizadores que era uma manifestação diferente, não autorizada. Como assim?
Como já sabemos, a táctica adoptada foi a do isolamento e da provocação. A polícia bem tentou irar os ânimos com o seu dispositivo de três bófias por manifestante (números deles), com as suas espingardas ou com os seus bloqueios. Nas alturas mais quentes, foi ainda curioso ver sindicalistas e pessoal do pcp a deambolar pela “zona de guerra” a apelar a algumas das suas ovelhas que se tresmalharam para fugirem porque eles iam começar a carregar (inside information, pois com certeza).
Outra das provas da vergonhosa aliança entre os “sectores organizados” (leia-se pcp e algum be) e a bófia foi a rápida desmontagem do sistema de som do palco e a “desmobilização ultra-rápida” de todos os que, numa manif “nomral” ainda ali andariam, entre umas cervejas e umas castanhas”: conseguiram fazer tudo tão rápido que quando os tresmalhados chegaram já não havia uma alminha junto ao palco. O isolamento estava conseguido na perfeição.
Quem aceitou este comportamento dos organizadores com a sua própria contribuição na rápida desmobilização e portanto no isolamento da cauda da manif não me merece qualquer respeito superior ao que tenho por um bófia. Isto para que não venham para aí as virgens do bloco aproveitar a onda para cavalgar na crítica ao PCP: claro que não foram tão nojentos como aqueles bófias estalinistas do pcp, pelo menos, pelo que sei, limitram-se a ficar calados e a ajudar ao isolamento sem terem um papel activo no trabalho com a bófia. De qualquer forma, tenham vergonha na puta da cara quando vierem através do seu porta voz padreco sempre pronto a denunciar o que são as “verrrrgonhas” e as “indecêeeeenncias” da sociedade. Onde estava a sua voz de “rrrrrrepúdio” com o que se passou na manifestação? Ou quando fecharam as fronteiras ao finlandeses? Ou ainda quando prenderam 42 pacifistas em Cabo Ruivo?
cria.jpg
Neste momento já não há desculpa, esta esquerda, a das instituições, aquela que prefere negociar com a direita sindical ou com a bófia, a manifestar-se com toda gente ou a solidarizar-se com activistas detitos, não nos pode merecer qualquer tipo de apoio ou ponte. A sua derrota é cada vez mais a nossa vitória, a dos que escolheram estar do lado da crítica e da proposta, sem nunca deixar de lado os que com a sua diferença também querem caminhar.
Que se foda toda esta corja estalinista-bloquista-policial. O caminho novo segue dentro de momentos, quando estes já não tiverem perninhas para o trilhar, seja porque as perninhas apodreceram, seja porque alguém as partiu (sim, sim também sei ser bófia quando quero, ehehehe).

45 thoughts on “O novo bloco central ou a história da união dos comunistas com a bófia e o grande capital (é assim que lhe chamam não é?)

  1. Se esta merda fosse Cuba esses 42 eram tratados na imprensa como as damas de branco e recebiam o Nobel da Paz e aqueloutro prémio com nome de dissidente russo.

  2. Camarada Bidé:
    Tens toda a razão e até a minha solidariedade, porque diferenças políticas ou quaisquer problemas que surgissem deveriam ter-se resolvido entre os próprios manifestantes sem nunca se ter recorrido aos serviços sujos da bófia.

  3. “A esquerdas lisboetas ( incluindo o Barreiro) não discutem a NATO. Discutem, e de que forma, o que ocorreu na manifestação anti-NATO. Quem desfilou onde, quem deu a ordem a quem, quem denunciou o quê e por aí fora. Ele é rolos de textos nos blogues, ele é réplicas e tréplicas, ele é vídeos e contra-vídeos.
    Não é assombroso. Quem acompanha as discussões intra-esquerda ( o PS não conta) já deu conta do narcisismo agudo que as reveste. O único bloco coerente tem sido o PCP, porque é o único que sai de Lisboa e dos media/blogues, mas terá dificuldades em enquadrar as acções directas que se avizinham. É que nem sempre existirá uma estrutura espectacular como a de anteontem com uma coreografia tão organizada.” Francisco Nunes Vicente

  4. Isto é que é ter lata… primeiro não quiseram ter nada a ver com a plataforma Paz sim, nato não, bem pelo contrário, sempre a denegriram (inclusive a nivel internacional).
    Depois queriam organizar uma manifestação à parte…
    Como não conseguiram se organizar em manifestação própria (porque será??) vem agora comportar-se como damas ofendidas …
    Se vocês não querem nada com a plataforma Paz sim, nato não,nem com os seus elementos, simplesmente cumpram-no e ide para vossa casa protestar nos blogs (pois é so isso que sabeis fazer).
    Para vocês os unicos bons são os que pensam e agem como vocês querem… azar…

  5. Caro Paulo: As manifestações são para toda a gente ir. Não têm donos. Lá porque são organizadas por alguém, não quer dizer que só lá possam ir os militantes desse alguém. E Zé: precisamente quando há gente que pensa aqui como o Paulo é que, de repente, o que se passa dentro da manifestação fica mais importante do que o próprio protesto contra a Nato. Porque eu só me posso manifestar contra a Nato se tiver a certeza ABSOLUTA de que ninguém dos que se manifestam ao meu lado está a tentar impedir que outros (sejam de que forem as bandeiras deles) se manifestem comigo! O que eu não compreendo é como é que isto pode ser difícil de compreender!!!!

  6. Caro afonso, quanta simpatia, pelo menos sempre é melhor que mostada com o auxílio da policia…
    Mas oiça lá, quem é essa entidade colectiva do voçês “não quiseram”??
    Olhe eu tenho tanto a ver com essa plataforma como não, simplesmente fui manifestar-me não convoquei nada e simplesmente segui o apelo, aliás, bem difundido por todo o lado, para ir a essa manif, mas como não ia com a bandeirinha do partido, tive de esperar cerca de … 300 metros para me manifestar numa gaiola feita de polícias encomendada pelo seu partido.
    E olhe, mesmo que fosse veredade que “os únicos bons são os que pensam e agem como” nós, pelo menos não impusemos, como voçês, o seu modo de actuar em concluio com a polícia, esse braço armado do capital… desculpe a expessão provavelemente já nem a recolhece, é que isto de passar tantos anos a ver o partido a fazer o jogo do parlamento e do compromisso, é capaz de o fazer esquecer a razão de ser comunista…
    ide, ide, mas é lembrar-se porque é que o seu partido diz que andou a lutar tantos anos na clandestindade e depois, se ainda lhe restar algum pingo de vergonha, pegue no lenço e limpe o nariz!

  7. O compromisso da esquerda portuguesa, do BE ao PCP, com a Ordem, o Estado e o Capital, assim em parangonas, é radical. É isso que eles são.
    Para além de algumas nuances, o transporte de uma ideia de resistência histórica ao capitalismo, um discurso esclerosado porque incapaz contra as injustiças de todos os dias, eles são a Ordem nas manifestações, o Estado nos sindicatos e no parlamento e a esquerda do capital, a social-democracia.
    Não esperar nada destes aparelhos para-estatais é uma avaliação estratégica. Sim, a sua derrota é cada vez mais a nossa vitória.

  8. Em primeiro lugar esclarecer que não faço parte de nenhuma das plataformas, fui como manifestante “não credenciado” e que recrimino a PSNN por não ter encetado pelo menos uma conversa com as outras organizações (mais ou menos organizadas) pelo menos para esclarecer intenções, e até para lhes dizer para irem no fim (se é que não houve).
    Posto isso, acho normal a divisão, por tudo que já foi dito, tanto por parte da PSNN, como mesmo por parte da pagan e afins, que não se importavam.
    mas…
    Foi a PSNN que instruiu o Anes e restantes a dizer que andavam por cá 1000 elementos associados ao b.bloc? Foi a PSNN que mandou fechar o espaço schengen? Foi a PSNN que mandou prender os activistas no sábado de manha? Foi a PSNN que empolou a comunicação social?
    É ou não é uma situação normal em todas as manifestações anti-capitalistas haver este tipo de medidas repressivas da polícia a grupos com organizações mais “difusas”?
    Quantos de nós não estávamos à espera de ver se elementos de praticantes de “acção-directa violenta” vinham ou não? Tinham informações precisas que não?
    Considero infeliz o último comunicado da PSNN antes da manif, mas sobre isto a única coisa que disseram foi não ter meios para “segurar” uma investida violenta (nem o poderia fazer)

  9. É assim, bidé! Também não apareceram 300 marmanjos do nada a fingir que “isoladamente” se iam manifestar! Que o PCP, O Bloco e a CGTP foram sectários, sem dúvida! que colaboraram com a bófia tá na cara!
    Assume que o grupo PAGAN não quis assinar a plataforma “Paz sim, Nato não” – e aqui há uma cena: a partir desse momento que não assinou, só se poderia juntar à manif se o “Paz sim, NATo não” o quisesse. Sinceramente, aqui não percebo a vossa atitude, pois eu não iria.
    E mais! Uma vez cercado pela bófia, também não me sujeitava a descer a avenida naquela situação. Nem que me levassem preso – pois até levaram pra esquadra 42 membros da PAGAN logo cedo pela manhãzinha

  10. pc e bloco a mesma merda, querem manter-se no joguinho do capital issoéstá visto e por isso não levantem ondas, ainda lhes tiravam os subsidios :)

  11. desculpa lá oh paradise, mas estiveste sempre FORA do cerco… pelo menos desde que a manifestação começou a andar. com a liberdade de ires para onde tu querias

  12. oh bidé,
    não havia um único elemento da pagan entre os 42 detidos…
    depois, eu não sou da pagan…
    por fim,a maior parte do pessoal da pagan até estava fora da “gaiola” de que estamos a falar…
    mais uma vez: comentário ao lado

  13. “Olhe eu tenho tanto a ver com essa plataforma como não, simplesmente fui manifestar-me não convoquei nada e simplesmente segui o apelo, aliás, bem difundido por todo o lado, para ir a essa manif, mas como não ia com a bandeirinha do partido, tive de esperar cerca de … 300 metros para me manifestar numa gaiola feita de polícias encomendada pelo seu partido.” – então diga que estava solidario com os da gaiola, e não que estava com eles… até porque eu estive na gaiola, sai, voltei…

  14. tem razão, estive apenas na gaiola por momentos e depois, pelos motivos que com certeza viu, sai quando vi que podia haver carga. de qq forma apesar de tudo, fiquei junto do cordão, como diz, em solidariedade

  15. “por fim,a maior parte do pessoal da pagan até estava fora da “gaiola” de que estamos a falar…”
    se a gaiola de que estamos a falar é o cerco policial, é preciso dizer que “a maior parte do pessoal da pagan” parou no inicio da avenida, separando-se do grosso dos manifestantes internacionais (esses sim, seguiram na cauda da manif da PSNN) so arrancando depois dos companheiros que se tinham concentrado em frente ao dn terem entrado na avenida e aí sim, enjaulados pela bofia desceram a avenida.

  16. Sr afonso,
    “Para vocês os unicos bons são os que pensam e agem como vocês querem… ” Tu és desses que achas que os bons não são os que não agem como tu … azar o meu…
    Sr PCP,
    O Sr é uma Merda. o Sr Fodassssssseee parece que…

  17. errata: … “os bons não são os que agem como tu”
    isto do manicaismo sempre foi uma confusão do caralho!

  18. xiii, o Paulo já dá lições de ortografia.
    já nem reconheço este blogue.
    cá para mim tudo isto são dores de crescimento. uns terão de habituar-se a perder a hegemonia das manifs, os outros terão de aprender que, neste contexto, a horizontalidade desorganizativa a toda a prova tem os seus custos.
    Pelo tom das prosas que tenho lido, dá a ideia que ninguém esteve no 25 de abril deste ano. Pelo que percebo da semelhança das situações, esta estratégia de manif já tinha sido mais que ensaiada nessa altura pelo partido e pela polícia (e com muita eficácia, há que reconhecer). E isto não quer dizer que concorde com ela.

  19. 1) É perfeitamente normal que as organizações que integram a Paz Sim NATO Não (PSNN) sejam as primeiras a desfilar. Iam agora organizações que nem sequer contactaram a campanha (algumas) passar à frente de organizações que desde o início da campanha que desenvolvem esforços pela sua promoção, era o que faltava! Iam agora “plataformas” passar à frente de sindicatos, associações e partidos membros da campanha só porque estavam cansadinhos de estar em pé…
    2) A atitude autoritária é a daqueles que tentaram furar a manifestação, desrespeitando a Paz Sim Nato Não, as organizações-membro da campanha e todos os outros manifestantes.
    3) O PCP levou bandeiras para a manifestação porque era uma das organizações que fazem parte da PSNN. Em manifestações convocadas por sindicatos ou pelo movimento estudantil onde estão presentes militantes comunistas, o PCP não leva bandeiras suas, ao contrário de outros partidos. Neste caso, o PCP é um dos organizadores. Muitos foram os que se juntaram à manifestação e não levaram bandeiras de nenhuma organização e não foram impedidos de se manifestar, isto na frente, meio e cauda da manifestação. Organizações que não eram da PSNN (por opção sua, já que esta era uma campanha aberta) ou até que foram à Avenida manifestar-se contra a PSNN iam para o fim da manifestação. Parece-me justo e razoável.
    4) Nos dias seguintes a PAGAN e outros colectivos que tais falaram mais sobre esta polémica do que sobre a grande manifestação de dia 20 e o que representa na luta do povo português contra a NATO e pela paz. A direita agradece. A NATO agradece. Com financiamento de “bureaus da paz” mais ou menos obscuros, quem sabe.
    5) O que leva anarquistas a participar numa manifestação deste carácter, convocada junto do governo civil, uma instituição do Estado? Não desconfiavam que haveria polícia?
    6) Esta foi uma manifestação pacífica, consequente e de massas, demonstrando o repudio do povo português por esta cimeira e reafirmando a sua luta pela paz, solidariedade entre os povos e contra a NATO. E ainda bem que a organização garantiu que assim fosse.

  20. Alves, eu não sou anarquista e estive lá. Da próxima posso pedir para pores o meu nome e o dos meus amigos na guest list?
    Já agora, tenho que trajar vestido de que cor?
    A NATO cagou bem de alto para a manif. e muito mais se cagou para o facto de uma parte dos comentários serem sobre o problema que os teus amigos arranjaram (seguranças da festa do avante que credenciavam quem entrava e quem não entrava numa manifestação – é que caso não saibas a rua é de todos e os apelos de todas as manifs não são convites unipessoais).
    Aquilo que enquanto comunista devias fazer era condenar a polícia e quem os ajudou por ter enjaulado manifestantes que se deram ao trabalho de sair de casa para se manifestarem contra a nato num dia de chuva.
    Quando mandam despir jovens da JCP por pintarem murais eu sinto a mesma raiva que senti no sábado.

  21. Sr.Alves
    Não iam só anarquistas dentro do quadrado policial. Iam também cidadãos com outras ideias politicas e sobretudo activistas que ,com certeza, tinham um objectivo em comum: protestar contra a guerra e contra a nato.
    O que leva anarquistas a participar numa manifestação deste carácter?
    Penso que já respondi anteriormente a esta pergunta mas gostaria de acrescentar que talvez as mesmas razões que levaram qq outro cidadão a participar, mesmo aquele que não se revê em nenhuma das “grandes” forças politicas organizadoras. Devo deduzir das suas palavras que um anarquista não é um cidadão e não faz parte do povo português? Se calhar, convinha a bastante gente que assim fosse. Garanto-lhe que os anarquistas já desconfiavam que haveria polícia, bem como a maior parte dos restantes cidadãos atentos mas a PSNN tinha a certeza, não é?! Esta foi sem dúvida uma manifestação pacifica mas isso não se ficou a dever à organização que tudo fez para isolar e incitar à violência, de mãos dadas com as forças da autoridade. Bem, saiu-lhes o tiro pela culatra. Na manifestação do 25 de Abril os seguranças do partido fizeram algo parecido mas com os manifestantes do bloco de esquerda e alguns anarquistas, apesar do BE ter previamente acordado com a organização, onde entraria na manifestação. Sim, tenho amigos de diferentes partidos e ideologias politicas que lá estiveram e disso são testemunhas, espero que isso não o perturbe demasiado! Com ou sem convocação junto do governo civil, com ou sem policia, com ou sem filiação, p.f.f. conte com a minha presença em qualquer manifestação em que eu entenda participar, é um direito que me assiste enquanto cidadã portuguesa e europeia…pelo menos por enquanto! E como não estamos na URSS também é um direito que tenho o de escolher por onde andar e com quem estar durante uma manifestação pública, na Nossa Av. da Liberdade!

  22. Sr.Alves
    Não iam só anarquistas dentro do quadrado policial. Iam também cidadãos com outras ideias politicas e sobretudo activistas que ,com certeza, tinham um objectivo em comum: protestar contra a guerra e contra a nato.
    O que leva anarquistas a participar numa manifestação deste carácter?
    Penso que já respondi anteriormente a esta pergunta mas gostaria de acrescentar que talvez as mesmas razões que levaram qq outro cidadão a participar, mesmo aquele que não se revê em nenhuma das “grandes” forças politicas organizadoras. Devo deduzir das suas palavras que um anarquista não é um cidadão e não faz parte do povo português? Se calhar, convinha a bastante gente que assim fosse. Garanto-lhe que os anarquistas já desconfiavam que haveria polícia, bem como a maior parte dos restantes cidadãos atentos mas a PSNN tinha a certeza, não é?! Esta foi sem dúvida uma manifestação pacifica mas isso não se ficou a dever à organização que tudo fez para isolar e incitar à violência, de mãos dadas com as forças da autoridade. Bem, saiu-lhes o tiro pela culatra. Na manifestação do 25 de Abril os seguranças do partido fizeram algo parecido mas com os manifestantes do bloco de esquerda e alguns anarquistas, apesar do BE ter previamente acordado com a organização, onde entraria na manifestação. Sim, tenho amigos de diferentes partidos e ideologias politicas que lá estiveram e disso são testemunhas, espero que isso não o perturbe demasiado! Com ou sem convocação junto do governo civil, com ou sem policia, com ou sem filiação, p.f.f. conte com a minha presença em qualquer manifestação em que eu entenda participar, é um direito que me assiste enquanto cidadã portuguesa e europeia…pelo menos por enquanto! E como não estamos na URSS também é um direito que tenho o de escolher por onde andar e com quem estar durante uma manifestação pública, na Nossa Av. da Liberdade!

  23. Sr.Alves
    Não iam só anarquistas dentro do quadrado policial. Iam também cidadãos com outras ideias politicas e sobretudo activistas que ,com certeza, tinham um objectivo em comum: protestar contra a guerra e contra a nato.
    O que leva anarquistas a participar numa manifestação deste carácter?
    Penso que já respondi anteriormente a esta pergunta mas gostaria de acrescentar que talvez as mesmas razões que levaram qq outro cidadão a participar, mesmo aquele que não se revê em nenhuma das “grandes” forças politicas organizadoras. Devo deduzir das suas palavras que um anarquista não é um cidadão e não faz parte do povo português? Se calhar, convinha a bastante gente que assim fosse. Garanto-lhe que os anarquistas já desconfiavam que haveria polícia, bem como a maior parte dos restantes cidadãos atentos mas a PSNN tinha a certeza, não é?! Esta foi sem dúvida uma manifestação pacifica mas isso não se ficou a dever à organização que tudo fez para isolar e incitar à violência, de mãos dadas com as forças da autoridade. Bem, saiu-lhes o tiro pela culatra. Na manifestação do 25 de Abril os seguranças do partido fizeram algo parecido mas com os manifestantes do bloco de esquerda e alguns anarquistas, apesar do BE ter previamente acordado com a organização, onde entraria na manifestação. Sim, tenho amigos de diferentes partidos e ideologias politicas que lá estiveram e disso são testemunhas, espero que isso não o perturbe demasiado! Com ou sem convocação junto do governo civil, com ou sem policia, com ou sem filiação, p.f.f. conte com a minha presença em qualquer manifestação em que eu entenda participar, é um direito que me assiste enquanto cidadã portuguesa e europeia…pelo menos por enquanto! E como não estamos na URSS também é um direito que tenho o de escolher por onde andar e com quem estar durante uma manifestação pública, na Nossa Av. da Liberdade!

  24. Desculpem lá, mas se em termos de mobilização de rua o pc e o bloco estão “mortos” porque é que insistem em juntar-se às manifs?
    Camarada Paradise bidé: fuma uma e relaxa

  25. não percebo entao o pc e bloco sao merda e voces queriam vir conosco? assim foi melhor desceram com a policia a fazer companhia , vi muita gente a sair do quadrado sem a policia dizer nada e irem para a frente para a verdadeira manif sem problemas , acho que isso e mais vontade de aparecer , e ja agora a pagan entrou o sos racismo entrou o projeto gueto entrou assim como varios outros , os senhores e que não entraram e a merda são os outros, fico agora a espera que algum senhor policia de fim de semana me venha partir as pernas.

  26. Paradise, o teu post diz tudo.
    Maria, o que dizes é bastante lúcido, há é pessoal com a tanga da unidade e tal..
    Comunas, fodei-vos com a vossa “revolução das massas”. a vossas massas são tão grandes que mais uns 50 e estão extintos. isto se durar tanto.
    Guerra a quem nos faz Guerra!

  27. a malta só respondeu praticamente ao ponto 5 do meu comentário, que se dirigia sobretudo a anarquistas. Gostava de perceber o ponto de vista, mais nada. era o ponto que menos interessava e as respostas de não-anarquistas interessam ainda menos…
    qualquer cidadão pode ir a qualquer manifestação, mas deve respeitar a organização da manif. Para os senhores irem mais à frente, teriam de outros ir atrás. Ora, visto que havia organizações que eram membros da PSNN e outras que não o eram, faz todo o sentido que os membros da campanha passem primeiro. Como já disse, a atiude autoritária é a daqueles que querem à força passar à frente do estipulado. E todos os cidadãos que se juntaram à manife nos quadrados das organizações membro puderam desfilar nesses mesmos quadrados. Aqueles que decidiram juntar-se aos quadrados da PAGAN ou de outras organizações que nem sequer contactaram a campanha, peço desculpa se vos cansa estar de pé, mas teriam de esperar que os sindicatos, partidos, associações e organizações da campanha passassem primeiro. Se querem ser a frente da manifestação, convoquem-na e organizem. Provavelmente serão simultaneamente a linha da frente e a cauda da manifestação.
    Espero agora não chocar ninguém nem causar espasmos, estrebuchos e tromboses: Sim a PSNN tinha a certeza que iriam estar polícias na manifestação. Isto porque estão sempre polícias em manifestações convocadas junto do governo civil. Ah!!! O choque!
    Obrigado, POKE, por me dizer o que é que eu, enquanto comunista, deveria fazer. Obrigado Carlota por esclarecer com orgulho que é cidadã europeia. Obrigado Areia por desvalorizar o poder das massas. Dentro de 50 anos não sei como estará o mundo. O wishfull thinking do/a areia e do resto da direita e extrema-direita não influienciará muito esse futuro. Porque as massas estarão cá.

  28. caro Alves, eu desvalorizo é a vossa ideia que querem impingir de que as massas estão convosco ou até de que representam as massas. boa?
    vocês representam é uma “massa” de carneiros pré-programados e que sabem a acção de cor: subir autocarro-viajar-descer autocarro-pegar na bandeira-circular pela avenida todos alinhadinhos-gritar a palavrinha da ordem que sai da aparelhagem- sorrir e achar lindo tamanha contestação – ouvir discurso – bater palmas – voltar para o autocarro novamente alinhadinhos – viajar para casa – dormir descansado que a luta está a ser feita!
    não tenho nada contra e até acho que um belo desfile pode ser agradável á vista e tal mas a merda começa quando vêm com presunções de defensores de proletariados e vanguardas revolucionárias e o caralhinho. uma vergonha é o que é, apenas fazem esta “democraciazinha” de merda circular. é que dizem eles que temos direito á contestação e isso ninguém põe em causa e vocês vão dando provas disso, um nojo!

  29. Eu depois de “devassar” tantos livros de Bakunine, Proudhon a …… Kropotkine, optei sempre ser alguém da esquerda mais realista. Embora continua-se com uma grande admiração por o expoente máximo do anarquismo Português (António Gonçalves Correia).
    Chocou-me aquilo que se passou com os anarquistas em Lisboa.
    Este conluio entre uma certa esquerda e a policia deixou-me desconcertado. Considero vergonhoso.

  30. “limitram-se a ficar calados e a ajudar ao isolamento”
    Ai foi? ajudar ao isolamento? de que maneira?
    “Onde estava a sua voz de “rrrrrrepúdio” com o que se passou na manifestação? Ou quando fecharam as fronteiras ao finlandeses? Ou ainda quando prenderam 42 pacifistas em Cabo Ruivo?”
    Pesquisa.

  31. Alves, eu sou comunista.
    Quanto aos teus outros pontos:
    1. Ninguém que ali estava queria passar à frente de ninguém. Eu queria era desfilar sem ser cercado pela bófia. Capisce?
    2. Um comunista quando vê uma injustiça e prepotência policial deve acudir e solidarizar-se com quem é acossado. O que EU VI foram militantes do PCP, seguranças da festa do adiante, a indicarem à policia quem pertencia e quem não pertencia aquela manifestação apoiados por uma camaradecos do comité central- a fazerem de pidezinhos deste regime.
    (como podes ler aqui: http://viasfacto.blogspot.com/2010/11/avenida-da-liberdade.html
    e que eu posso corroborar na INTEGRA)
    3. As massas já se foram. Por aqui só há trocos…
    (And now for something completely different: adorei a cara de pânico dos camaradas que “controlavam” a desmontagem da aparelhagem sonora quando perceberam que a polícia estava a levantar o cerco…por essa altura ainda sonhavam com carga policial)

  32. Oh Paradise Café: Quando se refere o nome de Estaline deve-se explicar porquê, na medida em que essa personagem não pode ser relativizada nem para o bem nem para o mal. Ou seja é como um Deus e um Demónio simultaneamente. Há os crentes e os descrentes.
    Cumprimentos

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s