Polícia de cabeça perdida


Esta foto não é gozo. Foi retirada do site oficial da PSP

Terminado um plenário de dirigentes sindicais em frente à residência do Primeiro-Ministro, acção banal na actividade sindical que já se fez centenas de vezes, a polícia decidiu pôr em prática os truques que aprendeu na cimeira da NATO para fazer frente aos “mais de 1000 Black Blocks que já se encontram em território nacional”.
Os camaradas que já se preparavam para apanhar o autocarro e ir tratar do jantar, ou beber uma mini e conversar sobre as últimas da campanha eleitoral, foram barrados pela polícia que, numa atitude de abuso de poder, os impediram de sair da “zona de segurança”, não fossem eles deitar fogo a algum automóvel.
Ironicamente, algumas das vitimas desta agressão policial, são os mesmos que demonstraram compreensão pelo aparato de shotguns em torno dos manifestantes anti-NATO de há menos de 2 meses. Ainda bem.
Existe no país um problema com a polícia. A cultura de abuso de poder e desconfiança dos cidadãos percorre toda a hierarquia. Desde o agente que decide disparar sobre um assaltante ou gritar com um peão que passa fora da passadeira, aos mais altos dirigentes, que acham razoável comprar blindados anti-motim, mesmo numa altura de forte contenção orçamental.
Quanto mais tarde se acordar para esse problema, mais difícil e demorado será resolve-lo.

Imagem retirada daqui.

Anúncios

16 thoughts on “Polícia de cabeça perdida

  1. Comportamentos castos: “ir tratar do jantar, ou beber uma mini e conversar sobre as últimas da campanha eleitoral” Estou em lágrimas.

  2. É o que fazem os dirigentes sindicais após uma acção de luta, Paulo. Conta lá o que é que tu imaginas que eles fossem fazer.

  3. e em que pais é que não existe um problema com a policia? diz-me um pais em que o abuso policial não seja um problema.

  4. Em Portugal parece-me que o problema é pior. A polícia age de livre iniciativa contra tudo o que sejam iniciativas autónomas, não espera ordem judicial. Noutros países os bófias são algozes do poder , e em Portugal, parece-me que mais em outros sítios, consideram-se um poder em si mesmos ….
    Vide a desocupação da “casa do grevista”, sem ordem judicial, por livre iniciativa da bófia

  5. De novo, quantos despejos acontecerão já em espanha, em itália, em frança, etc… sem ordem judicial? não serão poucos. Vide Génova 2001 para ver a policia a fazer exactamente o que lhe apetece e a desligar os rádios para não receber as ordens de recuar.
    Mesmo na grande utopia escandinava a policia alvejou um manifestante desarmado em 2001.
    P não falar do resto do mundo.

  6. O tirou saiu pla culatra,que ironia. Era ve-los a gritar “fascistas, fascismo nunca mais” afnal eles os amigos fascitas voltaram-se contra eles, estar num cordão de robocops é uma merda né!

  7. Quando disse que “Existe no país um problema com a polícia”, o que quero realçar é “problema” e não “país”. Sei lá eu se a bófia em inglaterra está sempre a abusar da autoridade… Sempre ouvi dizer que eram muito simpáticos e que nem andavam armados nem nada.

  8. Ya Anónimo:
    tás a ver a diferença? Tu e os outros “anarcas” deixaram-se conduzir como carneirinhos na manif anti-nato, já os burocratas da cgtp começaram ao empurrão… Cresce a Aparece

  9. estou solidário com todos. com os sindicalistas que levaram uns apertos e também com a bófia, porque isto de amassar os amigos e camaradas deve ser chato.
    que se fodam todos. pode ser que abram a pestana.

  10. é que não deixa de ser irónico além de trágico.. a bófia a bater em quem defende os seus interesses para defender os interesses de que os chula.. e os sindicalistas e levarem nas orelhas daqueles que para eles são o garante da liberdade e da ordem nas ruas..
    como não sou de largar lágrimas à toa só posso rir à parva.
    estamos todos entregues aos bichos é o que é.

  11. pois eu posso garantir que existia um grupo de anarco-terroristas do Black Bloc infiltrados nesta manifestação.

  12. pois eu acho que eles estavam era infiltrados no meio da mona só para molhar a sopa nos sindicalizados.

  13. Ó “Areia” get a fucking life!!!
    Pronto ok tá no teu direito o anonimato velado por um nick e portanto nunca saberemos do teu curriculum revolucionário. Mas porque será que eu tenho a certeza que os “brutocratas” da cGTP já fizeram mais pelo povo trabalhador numa tarde do que tu alguma vez farás numa vida inteira…?

  14. ó anónimo, tás à vontade porque eu não tenho qualquer “curriculum revolucionário”. aliás acho essa do CVR (gostas da cigla?)demonstra bem a bela trampa a que os sindicatos estão entregues.
    a questão nem é discutir o que poderão os brutocratas ter feito mas sim o que não fizeram e com quem andam acompanhados. braços politicos de interesses mais ou menos encapotados de partidos que representam tanto o povo como a policia representa a “legalidade”.

  15. Eles são submetidos aos parlamentares,aos decretos que regem a força, o poder autoritário de tansformar o mundo num cenário de guerra e desumanidade,sem deixar rasto,fazer calar a imprensa,os ancedentes da ciência,tidos para eles como Autistas,débil mental,imcapazes

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s