mesa-redonda DOS MOTINS ÀS REVOLUÇÕES, E VICE-VERSA

800px-Bandeira_do_MPLA_svg.jpg
Casa da Achada # sábado, 19 de fevereiro # 15h # entrada livre
organização UNIPOP e revista imprópria
(ver localização aqui)
com a participação de:
Miguel Cardoso
Pedro Rita
José Soeiro
Manuel Loff
Paulo Granjo
Ricardo Noronha

A partir dos mais diversos pontos, de Roma a Tunes, do Cairo a Oakland, de Londres a Beirute, de Buenos Aires a Atenas, de Maputo a Sana, um conjunto muito significativo de lutas, manifestações, greves, ocupações tem vindo a ter lugar. Um elemento comum, além da assinalável capacidade de mobilização, parece ser o facto de muitas destas acções assumirem, formal e substancialmente, o questionamento não só da ordem estabelecida, mas também do padrão normalizado da luta política legal e confinada aos limites do poder de Estado. Num contexto de crise do capitalismo global, a ordem pública é confrontada com uma desordem comum que toma as ruas como o seu espaço, resgatando palavras como «revolução», «revolta», «motim». O debate que propõe a UNIPOP passa por procurar identificar que outros pontos de contacto têm estes diversos focos de luta, bem como quais são os seus limites, e perceber em que medida é que um certo efeito de arrastamento pode ou não ter como consequência a constituição de uma resposta emancipadora à crise do capitalismo global, ou seja, que articulação têm estes movimentos com o paradigma da «revolução» e de que modo o reconfiguram.

10 thoughts on “mesa-redonda DOS MOTINS ÀS REVOLUÇÕES, E VICE-VERSA

  1. Estão cheios de vontade de matar pessoas e de destruir coisas, não estão? Porque não começam pelas dos vossos papás que vos pagam propinas nas faculdades? Algumas bem Católicas, não é? É preciso ter lata…

  2. O primeiro ponto deverá ser: O que é uma revolução. Só a partir dai é que se pode averiguar se esse conceito (que até é usado por marcas para comercializar o seu produto)se pode aplicar aos acontecimentos ultimos

  3. A humanidade só vai ser feliz quando tivermos o paulo a assar no espeto em brasas de banqueiros e nos deleitarmos num canibalismo selvagem que utilizará toda a gente à direita do MRPP enquanto alimento!

  4. Querem uma ditadura comunistas como a da União Soviética ou da RDA, de onde o povo arriscava morrer para fugir? Falem claro e não com esse linguajar de funcionário caquético do Partido (além de pretensioso é foleiro à brava – as pontes das esquerdas e o caralho que vos foda mais as impertinências das reverberações emancipadoras da luta da merda, foda-se!)

  5. Queremos uma ditadura do RDA69. E o Paulo vai passar vinte anos no cafoco a pão e água. (às quintas poderá rapar os tachos do GAIA)

  6. Ditaduras sobre motins com o José Soeiro… ????
    Aquele deputado new age do BE do Porto… ???
    Só o devem ter convidado, porque não sabem como ele se portou quando foi a ocupação do Rivoli… A tentar desmobilizar as pessoas que estavam lá dentro e a convencê-las a sair… Uma vergonha!
    Esse vai ser um bem debate, vai…

  7. fevereiro foi normal. estou louca pra mare7o cbaaar logo.mare7o 6th, 2009e0s 16:34@deborah, Iiih, somos duas! Que venha logo abril!! :O

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s