Todos infiltrados e fascistas menos eu

Não sou amigo do João Labrincha no facebook, afinal há que ter algum critério, mas chegou-me isto à vista:
SPECTRUM-NOVA.jpg
E surgem-me uma série de questões:
– Apesar de ver uma série de gente aqui a cantar o hino não vejo nada que prove qualquer associação à extrema-direita. Por quanto me desagrade o hino português, ou de qualquer outro pais, isso não chega para considerar alguém facho. Do mesmo modo vejo mãos no ar, sendo impossível distinguir se são saudações fascistas se são, espantosamente, mãos no ar. Como não falo latim não sei o que está escrito no braço do rapaz, mas acho que ter uma tatuagem também não torna ninguém fascista.
(Entretanto chega uma tradução: “Deus solus iudicare me potest” – “só Deus me pode julgar”. Tatuagem habitual vulgarizada em inglês pelo rapper Tupac Shakur, outro infiltrado de extrema-direita)
– No post de outra pessoa igual a este surge a acusação de que este grupo de estivadores seria composto exclusivamente por infiltrados que nos cantos da manif confratenizavam com a polícia. Sendo que os vi pela primeira vez ao meio dia na Praça da Figueira já beberem copos e a lançarem petardos e com acompanhamento policial devo dizer que este grupo de infiltrados começou a sua jornada laboral muito cedo.
– João Labrincha tem vindo a acusar todas as pessoas que não alinham no seu discurso de serem infiltrados e facistas. Qualquer pessoa que não se tenha sentado a 15 de Outubro será portanto infiltrado e fascista. Qualquer pessoa que ontem tenha derrubado as vaias, resistido à carga e permanecido junto à linha policial será portanto infiltrada e fascista. Quem quer que tenha um comportamento mais excessivo e menos normalizado pelo estereótipo do que é um activista será portanto infiltrado e fascista. Em Atenas, em Tahrir, em Wall Street, em Oakland, em Barcelona, em Madrid, na Tunisia e onde quer que alguém exija mais do que uma auditoria cidadâ à divida todos serão infiltrados e facistas.
– Das imagens que vi e do que me contaram, não estava presente, há centenas de pessoas nos “desacatos”. À medida que eles acontecem há inúmeras outras que não arredam pé. Como é que JL e outros continuam a ter a extrema desonestidade intelectual e política de afirmar que tudo que foge à manifestação ordeira e pacifíca é obra de agentes à paisana?
– João Labrincha não procura bodes expiatórios, procura culpados, aliás, ” procura culpados!”. Fica assim claro portanto quem é o verdadeiro infiltrado.
– João quê?
e já agora, grande greve, grande manifestação.

Anúncios

44 thoughts on “Todos infiltrados e fascistas menos eu

  1. Fascistas? lol o tal João tem mas é medo e desconhece a classe operária.
    Esses das fotos são estivadores, aqui há uns anos um grupo aí de uns 30 fez uma manif e era ver os bofias, que seriam o dobro, todos borrados de medo deles. Quem nos dera a nós que mais operários assim combativos houvessem por cá.

  2. Anon: tem mais de 1,85m e 95 kilos e não tem um aspecto freak/hipster/intelectual de esquerda. São portanto obviamente fascistas

  3. coitado: o joão lombriga que nem tem cara para levar um estalo, delira sonhos húmidos com estivadores…

  4. Subscrevo tudo o que foi acima descrito, mas vi senhores de auriculares a empurrar (lá à frente) no sentido inverso do que era esperado.

  5. Boa tarde,
    Deixo-te aqui a resposta que dei ao Ricardo Noronha no facebook – peço desculpa por não elaborar um comentário ao post na sua totalidade! Ficará para uma próxima prometo!
    Ricardo Noronha Eram estivadores. Eu bem sei que a classe operária vai sendo cada vez mais rara no centro de Lisboa, mas ainda não chegámos ao ponto em que todos os gajos musculados que cantam o hino são fascistas. Noto com estupefacção que os últimos a chegar ao movimento social são os primeiros a lançar suspeitas de “infiltração” sobre tudo o que mexe.
    há cerca de uma hora · Gosto
    Paula Gil e cantam-no fazendo a saudação romana? https://www.facebook.com/photo.php?fbid=224604987608285&set=a.224603784275072.52111.208072752594842&type=1&theater
    Greve Geral – 24/11
    Filipe Serralheiro – 2011
    http://www.filipeserralheiro.com
    Ph.: Filipe Serralheiro
    Por: FS | Imaging
    há cerca de uma hora · Gosto ·
    Paula Gil e trazem bandeiras pretas com a esfera armilar?
    há cerca de uma hora · Gosto
    Ricardo Noronha Os das bandeiras pretas eram outros e nem chegaram a S. Bento. Vinham na cauda da manifestação e pararam no último cruzamento antes da AR. Essa foto não demonstra nada. Eles estão com os braços no ar, mas não necessariamente a fazer a saudação romana. Mas devolvo a fina argumentação: como o João Labrincha e o M12M gostam muito de dialogar com a polícia durante as manifestações, talvez se dê o caso de serem infiltrados.
    há cerca de uma hora · Gosto
    Paula Gil Ricardo, eu estive em S. Bento e estava pelo menos uma bandeira, do lado do leão da direita quem está de frente para a assembleia – mesmo ao lado dos “estivadores”. Sabes que és livre de acreditares no que quiseres e eu respeito e muitas vezes até concordo. Não estou a culpabilizar ninguém, não estou a defender ninguém, que atire garrafas e tire as vaias e que decida enfrentar a policia de intervenção enquanto sobe as escadas – é no mínimo estúpido estrategicamente, mas isso são outras discussões. Mas pessoas que cantam o hino e cantam-no com a saudação romana… Vais defendê-los? Até tu, Brutus?
    E, por favor, não digas que não viste a bandeira, porque vocês passaram tão pertinho dela, todos em filinha! Só se andassem distraídos!
    Beijo

  6. por acaso eu vi os estivadores “fachistas” a saudarem e conversarem com o Louçã… o xiquinho tb deve ser infiltrado da bófia

  7. então deixa ver se percebi: há um grupo de fascistas infiltrados na manifestação mascarados de estivadores. Estes estão junto aos outros estivadores o dia inteiro sem que os estivadores reparem. Juntam-se à manifestação da CGTP sem que a cgtp perceba que não são verdadeiros estivadores. Depois chegam às grades na assembleia da república e num momento de distração “pavloviana” deixam cair o disfarce e fazem a saudação romana com a mão errada, minutos depois voltam a entrar nos seus papeis e arranjam “tulmutos” para depois prenderem as pessoas. foi isto que aconteceu?

  8. Mas tão-se a passar ? Os gajos da estiva são os maiores caralho! Quem são estes merdas de labrinchas e paulas giles ? globehopping here there everywher ? PÓ CARALHO!!!!!!
    nadirdostempos.googlepages.com/estiva.mov

  9. entenda-se aqui uma coisa, eu passei pelos estivadores da CGTP e eles não estavam com aquele grupo de “estivadores”. Quem eles são, de onde vêm ou o que fazem não sei. Que acho estranho que estivadores da CGTP façam a saudação romana quando cantam o hino? Epá, acho e muito, até porque tendo a escolinha de esquerda, sabem o que estão a fazer.
    Eu, Paula Gil, não sou ninguém, mas pelo menos, quando cá venho mandar “bitaites” deixo o nome, não gosto de toca e foge ;)

  10. Entenda-se que eu não estou a criticar os estivadores, estou a falar de uma situação muito específica!

  11. Paula – quantas fotos de gente imaculadamente de esquerda com uma mão no ar que pareça uma saudação romana é que queres que ponha aqui no blogue na próxima hora? Demorou trinta segundas a encontrar as duas que pus no facebook.

  12. 2.bp.blogspot.com/_2m413SdHjR4/SlXf0N4SWaI/AAAAAAAAAvA/Ci5BS-qT3-o/s400/estivadores5108e11f_400x225.jpg
    |m|_
    \m/_
    o/

  13. Gostava de ver o Labrincha chamar de fascistas aos estivadores, cara-a-cara. Ontem teve uma óptima oportunidade para dar largas aos seus delírios policiais “anti-fascistas”, porque será que não o fez e vem agora cagar do alto do facebook. Se calhar na altura ainda teve duvidas e, bom detective privado, quando chegou a casa foi estudar as fotografias, analisar as tatuagens, os cortes de cabelo e traçou o retrato robôt do perigoso arruaceiro infiltrado para pendurar na deprimente parede dos seus estereótipos e preconceitos esquerdistas.

  14. O post necessário, PP.
    Não obstante eu achar que o tema dos polícias infiltrados nos movimentos para fazer provocações e desacatos seja importante, fico chocado com a facilidade com que certos camaradas acusam trabalhadores disto e daquilo.
    Creio que a origem dessa acusação é novamente uma certa incapacidade sectária em lidar – neste caso, não com opiniões diferentes – com estéticas e comportamentos diferentes.
    Faz-me lembrar um certo jovem barbudo com estilo, que na marcha global da marijuana, ao ver-me de camisa e casaco mais formal, foi-me lá perguntar porque raio de razão eu estava ali

  15. Eu não acusei estivadores nenhuns, como se pode ver pelo meu post. É ignóbil estarem a pôr palavras na minha boca que não proferi (ou escrevi).
    Esses senhores estão a fazer a saudação romana. É isso que eu vejo na foto. E quem faz a saudação romana são… os fascistas. Não sei se são estivadores, engenheiros, médicos, polícias ou o raio que os valha.
    E sendo os estivadores históricos lutadores, sabem certamente que, para não criar confusões, o melhor é cerrar o punho, ou abrir a mão, quando levantam o braço. Mas não sou eu que, segundo dizem (mas é falso), só faço activismo há 1 ano, lhes vou ensinar isso, não é?
    O que eu vejo são duas pessoas a fazer a saudação romana. Simples! Quem o faz por princípio são os fascitas. Simples!
    Mas, se calhar, perdoem-me por tirar ilações, porque se calhar tenho que esperar uns 20 anos para me poder pronunciar, que isto da experiência em manifs não-enquadradas por sindicatos/partidos, há praí muita gente que me papa a léguas de experiência!

  16. Saboteur: desta vez os perseguidos são os estivadores, não és tu. Deixa o ego em casa, deixa de falar de ti. tu não tens importância nenhuma.

  17. Não gosto de pôr tudo no mesmo saco. E portanto tenho cuidado com o que digo:
    Eu estive bem perto do grupo dos estivadores o tempo todo. Não sei se eram todos estivadores, mas havia claramente um grupo que, com o mesmo tipo de coletes (e mais um ou outro como o gajo da tatuagem, sem colete) que os estivadores, eram quem estava a rebentar com os petardos aos pés das pessoas, que cantaram o hino fazendo a saudação romana e que ficaram bem caladinhos quando a malta começou a gritar ‘fascismo nunca mais’. Era um grupo que estava atrás dos estivadores que seguravam a faixa do seu sindicato.
    Vi isto com os meus próprios olhos e portanto afirmo sim que havia ali malta fascista/nacionalista. Mas não foram todos os que estavam de coletes amarelos que o fizeram.
    Da mesma forma, havia também 2 bandeiras pretas com a esfera armilar e o escudo junto à caravana da cgtp. E também estavam sensivelmente perto deste grupo de coletes. Um homem e uma mulher que, que eu tenha visto, não provocaram quaisquer tipos de desacatos.

  18. De onde saiu este tótó. Saudação romana o caralho
    it.wikipedia.org/wiki/Saluto_romano
    “The modern gesture consists of stiffly extending the right arm frontally and raising it ”
    o único gajo está de mão estendida está a protestar de braço esquerdo estendido meu atrasado mental. nunca foste a um concerto, jogo de futebol ?

  19. Anónimo: eu sei que só tenho a importância suficiente para prender as atenções de um gajo como tu e vires amiúde ao meu blog deixar os teus atquezinhos da treta (com este já são 26 os comentários do género que deixas desde o dia 12 de Março!).
    Se não vivesses tão obcecado comigo compreendias melhor o comentário que escrevi e vivias seguramente com menos azia.
    De qualquer forma continua a aparecer e a escrever. Pessoas como tu é que animam o blog.

  20. Ó meus amigos mas esse João Labrincha não é aquele que, violentamente, mandou o pessoal sentar-se no 15O precisamente quando se invadia as escadas?
    Senta senta senta… Com polícias destes na traseira ainda temos muito que nos espremer.
    Vocês foram ultrapassados. O vosso caminho é a reacção.

  21. eu não sei se foste esse João ou outro Labrincha qualquer, mas a verdade é que fui interpelado, no auge da caldeirada, por um tipo que “esteve na organização do 15 de Outubro” que me perguntava, aos berros, “como é que sabia” que eu não era infiltrado, por estar a esconder a minha identidade. nisto veio logo uma “jornalista” e uma outra fulana qualquer com a mesma conversa. é impressionante a atitude desta malta. tanta treta com a “não violência” e podiam ter arranjado ali um trinta e um sério, isto porque vieram companheiros em minha defesa.
    enfim, são os “indignados” que temos.

  22. Na próxima manif, “para não criar confusões”, vou colar com supercola os dedos à palma da mão, para estar sempre de acordo com os preceitos estéticos da policia de costumes indignados. Como é evidente, vai haver pessoal que vai pensar que os estou a ameaçar de porrada de cada vez que acenar e disser “-então, pá, tudo bem!”

  23. Para mim é muito claro. Lançar um clima de suspeita por parte de pessoas dessas organizações é uma estratégia suja para tentar impedir qualquer acção que fuja ao controlo de tais organizações. O discurso de que todos somos potenciais infiltrados só porque se responde directamente contra a violência sistémica é, no mínimo, cínico e já digno de um sistema totalitário.

  24. Meus caros,
    não dei autorização a ninguém para andar a publicar “printscreens” do facebook onde figurem comentários meus.
    Agradeço por isso que façam o respectivo “crop” à imagem e já agora que perguntem aos outros intervenientes se autorizam a publicação das suas fotos do perfil e dos seus comentários.
    Cumprimentos
    Miguel Veloso

  25. Eu gostava de saber como é que sabem que no instante em que a foto foi tirada estavam a cantar o hino. E tambem como é que com uma frame se afirma categoricamente que estava a fazer qualquer saudação e não apenas a levantar o braço enquanto gritavam/cantavam.
    Mas mesmo que estivessem no momento do hino, foda-se ó Labrincha, nunca foste a um jogo de bola? Deves ser dos inteligentes que acham que todas as claques têm fachos porque durante as coreografias e os canticos levantam os braços. lol…

  26. “eu Paula gil me confesso” confirmo..é de ler e chorar por mais. Mais uma oraçãozinha e estarais perdoada minha filha.

  27. Ficam desde já avisados que se segunda-feira não sair deste blog a minha fotografia e respectivo comentário segue uma queixa para a administração deste site, para a chip 7, e para o Grupo NFSi Telecom.
    Miguel Veloso

  28. Desde que ganhou a titularidade na selecção, este Miguel Veloso não perde uma oportunidade para dar nas vistas. Qual é o artigo do código civil que vais invocar? O direito à cretinice no facebook e em mais nenhuma outra plataforma digital?

  29. Caro rick perigoso,
    se a única maneira que tem de expor os seus argumentos é através do insulto, escondido atrás de um nickname, com piadinhas futebolisticas, então não há nada a falar.

  30. Ora, vão todos para o Caralho, com letra grande, com as vossas guerrinhas de merda…
    Lá fora a caravana passa e a malta é que se fode

  31. Miguel Veloso.
    Não se tirou a foto antes porque não tinha visto o teu comentário.
    De resto sugiro que faças na mesma queixa relativamente ao spectrum a toda essa gente e a quem mais quiseres, inclusivé ao ministério de admnistração interna e ao joão labrincha. Olha para nós todos borrados de medo.
    Quanto ao insulto atrás de um nick: vindo de alguém que ajudou a difundir publicamente a foto de alguém acusando-o de ser fascista e infiltrado sem qualquer prova a tua queixa ainda é mais ridícula do que a tua ameaça.

  32. Caro PP,
    Não tenho nada a ver com as vossas guerrilhas internas, não sei porque existem e nem me interessam.
    Apenas pedi que respeitassem a minha privacidade.
    Fica bem.

  33. Houve uma altura que pensei que estava a ler um blog escrito por adultos mas afinal enganei-me. Este deve ser um local para crianças que fazem birras.

  34. Talvez quando o sectarismo murchar um pouco e discutir como entre pessoas, em vez de se andarem a fazer caricaturas de pessoas que nem se conhecem, quando tal ocorrer espero que vos permita abrir um pouco os olhos e percebam que esta discussão está ultrapassada por tudo o que entretanto sabemos sobre a actuação da polícia durante a manifestação de 24. Havia, de facto, polícia infiltrada, e era muita, e esteve o tempo todo a tentar encontrar os pretextos para que o Corpo de Intervenção carregasse sobre o pessoal. Quanto ao grupo de fascistas, também o vimos eu e várias pessoas do colectivo panteras rosa, mais identificados como nazis era difícil, mas tentaram, de facto, colar-se aos dockers. No rescaldo da manifestação de 15 de Outubro tive oportunidade de avisar que existia uma infiltração de extrema-direita no movimento, pessoas e colectivos de vários quadrantes disseram-me que isso era ridículo e que os fachos estavam actualmente sem capacidade para actuar. Na noite seguinte, a acampada frente a São Bento foi atacada duas vezes por neo-nazis. Continuem a assobiar para o lado…

  35. Grandes estivadores, cultos, inteligentes e de ação cívica ordeira!
    Cumprimentos da parte dos “amarelo” da EVT,
    nada como o trabaalho cooperativo, certo…
    vivam os trabalhadores honestos portugueses [da função pública ou não] ;-)
    prof Coimbra

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s