A indignação do Governo


Secretário de Estado dos Transportes apela aos sindicatos para que reconsiderem greve
No debate sobre os transportes públicos o Governo exalta-se com o impacto negativo que a greve de amanhã terá nas contas públicas.
Apesar de reconhecer o direito à greve (têm necessidade de o afirmar porque acham uma coisa extraordinária), o Secretário de Estado indigna-se porque num dia de greve, supostamente, vai por água abaixo o esforço de poupança que foi feito na redução dos Conselhos de Administração das empresas públicas de transportes.
Há 2 posts a fazer depois de tanta choradeira na Assembleia da República:
1 – Que bela merda para jornalista ver foi essa de reduzir o número de Administradores das Empresas Públicas. Fizeram-se paletes de notícias, a populaça (e alguma esquerda populista) que passa a vida a afirmar que o problema são os “Administradores que andam ali a mamar”, ficou satisfeita da vida ou calada sem saber como criticar… e afinal, em apenas 1 dia de Greve, a gota de água no oceano que foi essa poupança, foi toda pelo ralo.
2 – O mesmo Governo que foi tão compreensivo com a fuga de Soares dos Santos para a Holanda, afirmando que nada foi feito de ilegal, que todos têm o direito a defender o seu património e até que devíamos olhar para a Holanda e compreender porque é que conseguem atrair capitais portugueses, não consegue nem quer esconder a indignação com a greve.
Os trabalhadores, ao contrário dos grandes magnatas que apoiaram a eleição deste Governo e deste Presidente da República, já não têm o direito de defender o seu património. Já não devemos olhar para o exemplo Holandês para ver como funciona o sistema de transportes públicos (financiado pelo Estado e não pelos utilizadores) e para perceber porque é que amanhã não há greve em Amesterdão.
<img src="http://img0.rtp.pt/icm//thumb/phpThumb.php?src=/noticias/images/75/754993a7baf66f2e961903832bea3133_N.jpg&quot;

Anúncios

2 thoughts on “A indignação do Governo

  1. A mim o que mais me chateia nesta notícia é que o SE manda uma bárbara posta de pescada – 150 M€ – e ninguém, nem sequer os que o criticam, lhe dá contraditório. Inclusivé tu, grande ninja da classe operária. Com que então gotas de água no oceano eh?
    150 M€ !! Extrapolando para um ano, é 30% do PIB nacional. Toma lá um número, come e cala. E toda a gente come humm nham nham

  2. Os trabalhadores que não julguem que os utentes lhes vão pagar os postos e os salários com preços de bilhetes astronómicos.

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s