Petição Pelo Alargamento do Horário em que é Permitido Transportar Bicicletas no Metropolitano de Lisboa

No outro dia fui almoçar à Baixa.
Do Campo Pequeno à Baixa, o meio de transporte mais rápido é sem dúvida a bicicleta. O problema é a perspectiva do regresso e da subida, depois de uma almoçarada bem valente, da Av. da Liberdade (para mim, uma das subidas mais duras em Lisboa, pela conjugação inclinação/comprimento mais o tráfego automóvel intenso e toda a poluição atmosférica e sonora associada a isso).
Nesta, como em tantas outras situações, torna-se claro que a complementaridade entre transportes públicos e bicicleta é uma peça chave de qualquer política de mobilidade moderna e sustentável na cidade.
Já nem vou falar do prometido, anunciado e celebrado por tantos, sistema de bicicletas de uso partilhado que – vergonhosamente – tem tardado tanto a chegar a Lisboa… Bastava pegar numa, descer as Avenidas e larga-la para alguém na Baixa poder ir almoçar a Santos… Bastava que o Metropolitano permitisse o transporte de bicicletas (nem que fosse apenas 2 por carruagem), fora das horas de ponta, como aliás acontece na generalidade dos metropolitanos das cidades europeias.
Podia ter subido até ao Marquês de Metro e, a partir daí, ter ido sem esforço para qualquer ponto desse planalto.
Reivindicando esta pequena alteração no regulamento no Metro, sem custos e com amplos benefícios para a cidade, está disponível durante este mês de Fevereiro uma petição “Pelo alargamento do horário em que se pode transportar bicicletas no Metro”.
No dia 1 de Março essa petição será entregue à Administração do Metropolitano.
Agradecia que até lá assinassem e divulgassem.
<img Src="http://agentett.files.wordpress.com/2010/01/bicicleta.jpg&quot;

Anúncios

24 thoughts on “Petição Pelo Alargamento do Horário em que é Permitido Transportar Bicicletas no Metropolitano de Lisboa

  1. eheheh … eu demoro uns 15 minutos do campo pequeno à baixa de metro… isso de subir a avenida mais poluida da europa de biciclete eheheh deves ficar sem um bocado de pulmão cada vez que o fazes… boa sorte com a petição

  2. eh, eh, eh. ó palhaço! fica sem pulmão a subir a av. da liberdade de bina quem é ciclista de fim de semana. Boa sorte com os preços do metro.

  3. Caro anónimo veloz, de físico invejável e pulmões avantajados: Acho que queres dizer que demoras 15 minutos da baixa ao campo pequeno e não o contrário, não é?

  4. palhaço porque ? meti assim tanta piada ? eheh Não te preocupes com os preços do metro… logo a seguir à porta à direita, a uns 70cm de altura está um quadrado negro, que é de onde sai o laser trigger de interrupção… basta colocares lá a carteira, o tabaco ou isso, e a porta fica aberta o tempo que lá mantiveres a cena. tal como subir a avenida é cena de destrambelhados ou de martires, isso de pagar transportes é para quem tem dinheiro pá eheheh

  5. saboteur ! eu sou o anonimo das 9:29 era a mim que te referias ou ao das 9:50 ? se era para mim, são 15 minutos na mesma, e os pulmões não tão nada avantajados pelo contrario, uma das razões para não me meter nessas aventuras de bicla em lisboa. eheh só de escrever “bicla em lisboa” já me dá vontade de rir

  6. ah! li demasiado rápido e pensei que fossem os 2 comentários da mesma pessoa e interpretei mal.
    Vamos então por partes: Do campo pequeno à baixa é sempre a descer. É rápido e sobretudo é mais rápido do que ir de metro, que se tem de dar uma ganda volta.
    O que queria ter feito era descer de bike (até porque estava atrasado) e subir de metro até ao marquês e fazer o resto de bicicleta.
    Não quer isto dizer que a av. da liberdade seja impossivel de fazer. Faço-a muitas vezes, mas é realmente grande, a subir e muito poluída.
    Normalmente, para evitar o stress com os carros, vou pelo passeio que separa a faixa central das laterais. Podes ir à tua velocidade e portanto não te cansas, apesar de ser uma jornada monotona, numa avenida desumanizada… No entanto tem a chatice de ter de descer e subir alguns passeios.
    O problema daquela tarde específica era também o facto de se perspectivar uma almoçarada que desaconselhava qualquer tipo de esforço físico logo a seguir…
    Ou seja: o jeito que não dava poder utilizar a bike no metro!

  7. És uma menina. “ando plo passeio, ciclovias e levo a bina pela mão ao subir a av da liberdade”

  8. És um machão. Conduzes em excesso de velocidade, buzinas a quem não se afasta ao teu caminho e passas rasas às biclas só para assustar.

  9. Bicicletes em Lisboa? Só se for de metro.eheheh. Ou como dizes tu: “o jeito que dava poder utilizar a bike no metro” (pra não ter de pedalar).eheheheh

  10. é fácil Saboteur: faz-me uma razia quando fores de pópó até ao lugar de estacionamento que compraste no campo pequeno. eheheh. ehehehe. ehehehe.

  11. Gamaram a bina ao areia? Onde? Que cadeado tinhas?
    Anónimo: ultrapasso todos os ciclistas a pelo menos 1,5 metros de distancia. Não faço razias. Mas como eu sou uma menina e tu sobes a Av. da Liberdade a uma velocidade estonteante, provavelmente nem te consigo apanhar

  12. É que tu a mim não me consegues apanhar de bina. desculpa, não quero parecer ofensivo, mas são factos da vida. Abraço

  13. O que os ciclistas mais experientes como o Tiago e o outro se esquecem é que para quem começa a andar de bicicleta em Lisboa e tem dificuldades com o trânsito, com as subidas, etc, este tipo de medidas, bem como a construção de ciclovias, tem um efeito incentivador e convidativo a que se troque cada vez mais vezes a bicicleta pelo carro.
    O Areia não utilizava de certeza um cadeado em U, senão não lhe tinham roubado a bicicleta.

  14. epa tinha uma gt que um amigo me tinha emprestado faz uns anos e até lhe tinha tirado os tócolantes e raspei a tinta para ela perder aquele ar fashion e brilhante que me enjoava um bocado e tb para ver se ela se tornava menos apelativa.. não resultou. não sabia que tb se arrancam sinais do chão para gamar binas.. fiquei mesmo lixado e fiquei com vontade de gamar uma tb.

  15. Foda-se areia, não sabes que que só compra binas quem é rico ou betinho, ou pior, ambos? Gamar binas não é crime, a propriedade é que é roubo, caralho e cona.

  16. es un tadaro quise decir.Y con respecto a relajarte Clau tiene razon con respecto a Mr. Big, yo queria decirlo pero no me salia, ella lo explico muy muy bien.

  17. Gracias Senovilla por el apoyo, por la sbenisilidad y por dejarnos compartir tus versos. Aqui, un amigo!Hoy leemos este poema en la ultima Calle Real

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s