Tudo o que é preciso saber acerca da polícia

http://www.dailymotion.com/embed/video/xr6hjz_stress-na-morais-soares_news
Stress na Morais Soares por lxgorila
Lisboa, Av. Morais Soares, 28/05/2012
Não se ouve se não falar dos perigosos violentos extremistas radicais anarco-qualquer-coisa que não descansam enquanto não puserem tudo a arder. Pessoal que tem contactos no estrangeiro e partilha ideologias de caos e destruição. Que por razões obscuras odeia a polícia, a autoridade e o Estado. Que é preciso reprimir preventivamente antes que se torne uma ameaça séria. Que está por trás de todo e cada gesto de desobediência e resistência verificado ao longo do último ano e meio. Que mais cedo ou mais tarde irá malhar com os cornos à cadeia para aprender o que custa meter-se com o poder e para dar um sinal a todo o resto.
E depois vemos isto e percebemos porque razão se diz, escreve e inventa tudo isso. Eles sabem o que estão a fazer e têm medo. Não percebem como é que, com tudo aquilo que já fizeram, ainda não lhes caiu em cima nada de sério, nem um motim que se apresente, um cocktail molotov que os queime, uma insurreição que os remova das nossas vidas, um caixote de lixo onde colocar toda a merda que se passeia nas nossas ruas vestida de azul e armada para nos pôr na ordem. Para que serve o pacifismo perante um exército ocupante?
Eles têm medo e têm razão em ter medo.

Anúncios

16 thoughts on “Tudo o que é preciso saber acerca da polícia

  1. Uiii cá medo dos teus cocktails molotov !!!!! Diz-me lá o que este video tem de especial ? Só mesmo na tua cabeça de Anarka Anormal.. Deixa lá que como ninguém vos dá protagonismo tem de ser por aqui. Enfim mais uma vez, vai umas bastonadas ? :D

  2. Já está tudo esclarecido
    “Stress na Morais Soares”
    by Polícia Segurança Pública on Tuesday, May 29, 2012 at 9:11pm ·
    Tendo em conta as imagens de vídeo recentemente difundidas através de redes sociais, a PSP comunica o seguinte:
    Um elemento policial em serviço remunerado naRua Morais Soares em Lisboa, intercepta um cidadão a exercer condução fazendo uso de telemóvel.Durante a abordagem, apercebe-se de que o cidadão se encontra acompanhado por um filho menor (de colo) e por um cunhado.O condutor assume uma postura agressiva e injuria o polícia.O Elemento policial, em função da situação solicita reforço para o local.Já na presença do reforço, o elemento policial interveniente informa o condutor de que a sua conduta constitui ilícito criminal pelo que deveria cessar a sua conduta.Porque aquele a manteve e continuou a injuriar o polícia, este deu-lhe voz de detenção.Apercebendo-se disso, o condutor retirou o filho do colo do cunhado e serviu-se da mesmo como “escudo” para evitar a consumação da detenção.Aquilo a que se assiste no filme é exactamente ao momento em que, com o maior cuidado possível, os elemento policiais separaram e retiram o cunhado, asseguram a integridade física da criança, colocando-a temporariamente sob a atenção e cuidado de uma agente feminina, e depois procede à manietação do condutor, agora detido, sem ser possível verificar qualquer imagem de violência.
    https://www.facebook.com/notes/pol%C…60111074044413

  3. Para que serve o pacifismo perante um exército ocupante?
    “Para que serve a violência perante um exército ocupante?”

  4. Este «esclarecimento» da PSP faz-me lembrar todos os outros «esclarecimentos» da PSP a propósito de situações que presenciei.
    Anarka marikas, quem é que falou dos «meus» cocktails molotovs? A propriedade é um roubo man, deixa lá isso do que é meu e do que é teu. Nunca ouviste falar do que é comum?
    E lê a coisa com um bocadinho de atenção. Isto não é um apelo ao arremesso de molotovs (e também não é um apelo contra o arremesso de molotovs). É a afirmação de que a bófia propriamente dita acha que seria mais do que natural que lhe atirassem molotovs para cima, à luz das coisas que faz, entre outros sítios, na Morais Soares.
    tatat, podemos dar crédito a dois tipos de experiência: a) a experiência de séculos de conflitos, ocupações, insubordinações e revoltas VIOLENTAS contra exércitos ocupantes e os resultados que estas produziram; b) a experiência que tu retiraste ao ver o Ben Kingsley coberto com um lençol a pregar a resistência passiva contra o exército britânico. Imagina lá qual é que me parece mais consistente.

  5. mas então como é que situação se devia ter resolvido, após o insultos do “cidadão” ao “polícia”?
    misturar esta situação, com o que dela sei e vi, com as situações que invocas de forma genérica, parece-me que não faz muito sentido.

  6. Mas tu acreditas mesmo que esta história começou assim? O tipo ia com o filho ao colo e começou a insultar o polícia e depois continuou a insultá-lo quando chegaram mais 10 polícias, enquanto o agente lhe dizia calmamente que ele estava a cometer uma infracção? Mas em que mundo é que tu vives?

  7. Faz-me lembrar a história do agente que com uma shotgun na mão e depois de um brother lhe ter dito qualquer coisa largou a célebre frase: “Vais levar chumbo caralho!!”
    Renegade, abre a pestana.

  8. “colocando-a temporariamente sob a atenção e cuidado de uma agente feminina”.
    NOJO. O trabalhinho da imagem NÃO COLA.
    Isto está sufocante.

  9. ah bom, com argumentos destes fiquei esclarecido. vou passar a abrir a pestana, obrigado.

  10. Uma versão mais entendível do que se passou:
    “SALVADOR lOURO EXPLICA:
    O Cidadão estava d facto a falar ao telemóvel mas n com o veículo em marcha,o veículo estava estacionado no passeio qd foi abordado pelo agente em serviço d gratificados q saiu do interior d 1 estabelecimento comercial e lhe pediu q chegasse o veículo pa trás,tendo o Cidadão obedecido.Após essa manobra o agente informou q o iria autuar por este estar ao telemóvel.Sem qlq contrariedade o Cidadão recebeu o auto e dirigiu-se a um terminal d multibanco onde efectuou o pagamento da coima.Dirigiu-se então ao agente pa lhe mostrar o comprovativo do pagamento e pa solicitar q assinalasse no auto q o pagamento seria referente a depósito e n pagamento da coima,pa poder contestar.Após verificação do comprovativo d pagamento por parte do agente,este n quis devolver o comprovativo ao Cidadão,tendo o Cidadão dito ao agente apenas q ele não estava a dignificar a farda q tinha vestida estava a fazer abuso d autoridade.Após isso,o agente pediu reforços q se vê no video restante.”

  11. Ricardo Perigoso,
    apenas fiz um trocadilho com a frase:
    “Para que serve o pacifismo perante um exército ocupante?”
    transformei em:
    “Para que serve a violência perante um exército ocupante?”
    Não te fiz nenhuma pergunta, nem preciso da tua resposta, apenas um trocadilho.. Nem eu sabia quem era o Ben Kingsley, acabo de me informar na wikipedia sobre o sujeito.. Pelos vistos vês mais filmes do que eu..
    Além disso, a experiência de que falas, séculos de conflitos, ocupações, insubordinações, foi vivida por ti?
    Dar mais crédito a uma ou outra experiência (histórica) de resistência pacífica ou violenta não é para mim uma postura de principio ético. Optar por uma ou outra é mais uma questão de inteligência. É preciso é não se ser burro..

  12. Só mesmo na cabeça de estúpidos como o tipo(ou tipa, ou algo entre os dois – Rick Dangerous soa bastante gay…)que publicou isto é que se se podem colocar as coisas assim. E já agora, ó Ricardina Perigosita, NÃO ESPERES QUE ALGUÉM MANDE O COCKTAIL MOLOTOV POR TI. ATIRA-O TU!

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s