Da Coreia com amor

Ha’ uns anos ouvi uma historia sobre a visita do Alvaro Cunhal ‘a Coreia. Conta ele que foi levado a visitar a Torre Juche em Pyongyang. Motivo de orgulho para os seus anfitrioes eram as placas comemorativas de todos os grupos internacionais interessados na ideologia local. Em particular, destacava-se a representacao portuguesa, celebrando os grupos de Queluz, Lisboa, Amadora e Estoril do Comite’ Portugues de Estudo do Kimilsunismo. O Alvaro nao foi capaz de lhes dizer que, a existir, estavamos a falar de malta de pouca relevo.
Para os que conhecem a historia (ouvida de quem a viveu ou por terceiros), aqui ficam duas fotografias.
Torre comemorativa da ideia Juche:
DSC03514.JPG
Placas enviadas por grupos internacionais, com O Comite’ Portugues de Estudo do Kimilsunismo em destaque:
DSC03504.JPG

7 thoughts on “Da Coreia com amor

  1. clap, clap, clap!
    A Coreia do Norte no centro das nossas preocupações… Rex? ou cãozinho de Pavlov?

  2. Eu também tenho dúvidas que a Coreia do Norte não seja uma democracia. Eu e o resto do comité português, nomeadamente o comité do Estoril.

  3. Acho pouco provável – imagino que maoistas/hoxhaistas (tradicionalmente bastante sectários) não fossem estudar a obra de um aliado da URSS (logo, um “revisionista”).

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s