RDA//BOOKBLOC – Itália 77

O Book bloc no RDA é uma discussão quinzenal de textos e temas que tem como base um ou mais documentos propostos anteriormente. Normalmente só uns quantos é que se dão ao trabalho de ler os textos mas isso nunca impediu ninguém de ir lá mandar bojardas à toa.

Quinta, 8 Nov.

19h – Conversa
21h – Jantar & Convívio
22h – “Lavorare con lentezza” (Guido Chiesa, 2004)

“Se o observamos de facto com os olhos do militante e do ideólogo, o movimento de 77 foi o campo de batalha de linhas políticas ferozmente adversas – militaristas algumas, pacifistas outras. Organizações de diversa natureza – algumas feitas para a guerra, outras feitas para a paz – disputaram entre si o espaço político no seu interior.
Mas se o observamos do exterior (por assim dizer: da cara que revelou de si), ou se observamos, para além do confronto, a convivência de tendências de diferentes naturezas e as próprias biografias dos companheiros, vemos que, para lá dos vetos e das prescrições categóricas, que deslizam de um papel ao outro, que misturam e combinam histórias e experiências normalmente incompatíveis, então damo-nos conta de que o movimento destes anos, na Itália como na Europa, combinou intimamente, de modo contínuo e sistemático, iniciativa legal e ilegal, violenta e não violenta, de massas e de pequenos grupos, movendo-se ora segundo as leis do Estado de paz, ora do Estado de guerra: esta combinação não foi uma prerrogativa de uma organização, mas atravessou todas elas, superando-as e impondo a convivência de momentos organizativos diversos no interior de um mesmo sujeito social.
Esta característica, esta capacidade de combinar paz e guerra, de desenvolver uma iniciativa ofensiva sem produzir soldados, não só construiu a força do movimento como, em geral, é o elemento central da sua natureza comunista e subversiva.”

“Em contraste com 1968 e o movimento operaísta, os activistas de 1977 rejeitavam todas as elites políticas e não procuravam estabelecer outras novas. O impulso autónomo do movimento de 77 permitia-lhe escapar das formas tradicionais de organização, como partidos políticos ou sindicatos, e sobreviver sem manifestos ou lideres. Pelo contrário, o movimento agrupava uma miriade de interesses individuais, em pé de igualdade, formando uma rede que não era de todo homogénea. Foi precisamente esta teia aberta e indefinível de relações que tornou possível que grupos individuais cooperassem sem abandonar as suas identidades específicas.”

EM PORTUGUÊS:

https://spectrumzx.wordpress.com/2008/12/21/viver-com-a-guerrilha/

EM CASTELHANO:

http://www.traficantes.net/index.php/editorial/catalogo/otras/el_movimiento_del_77

EM INGLÊS:

(http://www.springerin.at/dyn/heft_text.php?textid=1971&lang=en%3D

http://libcom.org/library/20-generation-year-nine-youth-revolt-movement-77

http://libcom.org/history/laughter-will-bury-you-all-irony-protest-language-struggle-italian-1977-movement-1

http://libcom.org/history/1977-the-bologna-uprising

http://libcom.org/library/punk-autonomia

https://spectrumzx.wordpress.com/2008/12/21/viver-com-a-guerrilha/

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s