A meia-dúzia.

Na Maria Crise uma reflexão interessante sobre se seriam ou não meia dúzia de empreendedores do caos, proactivos da anarquia, engenheiros da arruaça.

 

 

8 thoughts on “A meia-dúzia.

  1. Vivemos tempos violentos, que se tornarão mais violentos ainda, para todos. A maior violência não é sequer a dos cacetetes – é a do desemprego, do medo e da miséria.
    Acredito que a violência não pode ser comprada pelo seu valor facial. É preciso interrogar o que se vai dizendo e escrevendo, sobretudo a montante dos acontecimentos.
    Sem dúvida que manter um observatório da violência de estado (aquela mais manifesta, com cacetetes e balas de borracha) é importante. Não se pode deixá-los corromperem as garantias constitucionais e legais, obrigarem-nos a recuar 40 anos em saltinhos pequeninos às arrecuas. Toda a vigilância é necessária e torna ainda mais necessário construir alianças sociais que defendam essas garantias. Mas, como sugeriu o saboteur, as arruaças de claques de futebol convivem mal com o protesto legítimo de quem vê os seus direitos a manifestação e organização serem espezinhados. Confundir uma coisa com a outra sem qualquer consideração ou critério estratégico presta um mau serviço à segunda causa.

  2. a violência é um conceito que tem muitas perninhas para andar seja para que lado for. É muito pouco universal: o que para mim é violência para ti pode não o ser e geralmente é o terrorismo de estado que ganha nestas situações. Entrarmos na discussão com este tipo de conceitos é um erro crasso porque nos desvia dos problemas bem mais terrenos que temos pela frente e procurar uma luta anti-capitalista que modifique as condições materiais dos que estão na miséria ou que para ela caminham. Parece-me que interessa a quem pretende manter o presente estado de coisas usar este tipo de argumentos que podem ser disputados por quem souber melhores tácticas de oratória, enquanto dessa forma se abafa as evidências cruéis do real.

    Quando pessoas foram presas por uma operação montada pelo estado com um objectivo claro de reprimir “não percebo” como ainda se pode falar de protesto legítimo sujado agora por claques de futebol. Quando desde há algum tempo se suspende o direito ao protesto legítimo estejam lá claques, esteja lá quem estiver, a solução que se apresenta é continuar a levar na boca. É isto a estratégia da construção de alianças sociais?
    Falar-se de protesto legítimo quando a constituição é suspensa – isto ou é cegueira ou é pactuar com o poder. Os direitos à manifestação foram espezinhados quando se criaram políticas de empobrecimento planeado e calculado e não porque exista a violenciazinha na rua.

    A propósito das claques afinal já são anarquistas segundo a PSP:

    “As claques, enquanto instituição, nada têm a ver com a situação, mas são elementos que já nesse contexto há muito tempo que estavam referenciados por serem indivíduos violentos. São jovens aos quais não se conhece qualquer actividade profissional. Dedicam-se ao tráfico de droga e ao furto. Muitos já foram detidos por desobediência à autoridade, mas a maioria nunca cumpriu penas”, referiu ao PÚBLICO um investigador da PSP.

    Em causa estão jovens entre os 20 e os 30 anos, de ideologia anarquista-libertária, segundo as autoridades, e que estão referenciados há muito tempo. A PSP acredita que estão a aproveitar cada vez mais os protestos para “semearem o caos apenas por prazer”.

    http://www.publico.pt/Sociedade/psp-vigia-radicais-em-manifestacoes-ligados-a-claques-1572893

    Há dois lados da barricada. E eles começam a ficar visíveis assustadoramente.

  3. O irónico, é que por estas contas, eu conto, pelos vistos, por 10 “violentos”, dispostos a “queimar o parlamento”. Enquanto tu não contas nada, pá ;)

  4. parece que a brigada de investigação criminal do Crise Maria á esteve a analisar os videos da greve e encontrou os tais profissionais da desordem. estarão todos na lista de radicais a deter nas proximas semanas pelo seu potencial perigoso. continuam à procura de mais. Se tiverem imagens interessantes que possam levar à identificação deste grupelho, enviem.
    Atenção, são tudo videos que já circulam na net e de acesso publico. Não querem nada que não seja publico e ao alcance de toda a gente.

    espalhem a mensagem e Cuidado com eles!

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s